Veterano de Missão de Paz publica seu terceiro livro

O Tenente-Coronel da Reserva Remunerada da PMDF Antônio Sérgio Carrera, veterano da Missão de Paz da ONU em Moçambique (ONUMOZ, entre 1993-1994), publica seu terceiro livro hoje, dia 11 de junho de 2015, no Espaço Cultural do Restaurante Carpe Diem da CLS 104, Asa Sul, Brasília-DF.

Após publicar um livro sobre a experiência de um policial militar brasileiro em Missão de Paz na África (Sierra Romeu 8 – Uma Operação de Paz na África) e sobre a vida de um Oficial R/2 do Exército (Uma vida na caserna – lembranças de um oficial R/2), o seu terceiro livro é uma ficção com o título “VINTE ANOS DEPOIS”.

Prestigie!

 vinte anos depois

INFORMAÇÕES:

Data: 11 de junho de 2015.

Local: Espaço Cultural do restaurante Carpe Diem da CLS 104, Asa Sul, Brasília-DF.

Forma de aquisição: Os livros serão obtidos diretamente com o autor ao preço de R$ 35,00, pagos em espécie ou cheque em razão de não haver qualquer vinculação com o restaurante para a comercialização.

Anúncios
Published in: on junho 11, 2015 at 6:45 am  Deixe um comentário  

The PMDF and the United Nations Peace Operations: A Brief history and Future Perspectives.

MELO NETO, S. C. A., MELO, Antônio Sérgio Carrera de Albuquerque. The PMDF and United Nations Peace Operations: A Brief History and Future Perspectives In: Pearson Papers: “Latin America and Peace Operations: Partners and Perspectives”.1 ed.Clementsport, Nova Scotia : Canadian Peacekeeping Press, 2011, v.13, p. 31-37.

Fonte: http://www.peaceoperations.org/wp-content/uploads/2010/02/Pearson-Papers-Volume-13.pdf

Policial Militar Boina Azul da ONU assume comando da Guarda Municipal do Rio de Janeiro

No dia 05 de abril de 2011, o Coronel Lima Castro, da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro – PMERJ, veterano das Missões de Paz da ONU em Moçambique e no Timor Leste, tendo inclusive exercido a função de SubComissário da Polícia da ONU (UNPOL) no país asiático, assumirá a função de Comandante da Guarda Municipal do Rio de Janeiro.

Na função de Chefe da Comunicação Social da PMERJ, o Cel Lima Castro exerceu importante papel como porta-voz da Corporação fluminense durante as ações no Complexo do Alemão no ano de 2010.

O Evento dar-se-á às 15h do dia 5 de abril, na Sede da Guarda Municipal do RJ, localizada na Av. Pedro II, N. 111, São Cristovão – RJ.

Parabéns e sucesso ao veterano!!!!

SC

Published in: on abril 1, 2011 at 10:52 pm  Comments (1)  

Coronel Lima Castro a “Voz” da PMERJ nas operações do Alemão é veterano de 2 missões da ONU

As imagens de traficantes em fuga, homens fortemente armados e veículos militares galgando posições na favela vão ficar gravadas na memória de quem acompanhou a batalha do Alemão. Nunca o trabalho da polícia foi tão explorado em imagens, com direito a transmissão em cadeia nacional de TV e um contingente de comentaristas capaz de expor ao vivo os sucessos e fracassos da operação. Enquanto 2.700 homens conquistavam o Alemão, uma tropa de não mais que meia dúzia de policiais era escalada para uma missão não menos complexa: explicar para o grande público e um pelotão de jornalistas os movimentos da maior ação policial de que se tem notícia no Brasil.

Para quem estava acostumado a ver policiais assassinando plurais e chamando criminosos de “meliantes”, a tropa da comunicação surpreendeu. E sobreviveu, com algumas frases que, ao lado das imagens fortes, concorrem para entrar para a história da ocupação do Alemão. “Quem quiser se entregar que faça-o agora”, sugeriu o comandante da PM, coronel Mário Sérgio Duarte, pouco antes da invasão, criando uma espécie de epíteto para a tomada das favelas.

Quando não estava presente o comandante, o microfone era do também coronel Lima Castro, relações públicas da PM, e do tenente-coronel Paulo Henrique Moraes, comandante do Bope. Com os delegados Allan Turnowski, chefe de Polícia, Ronaldo e Rodrigo Oliveira, estava formado um pequeno e afinado coral, que se revezou diante das câmeras sem escorregões e aparentemente blindados contra a saraivada da imprensa. Lima Castro, sem sombra de dúvida, o mais solicitado, mantido em uma espécie de plantão na Rede Globo, de onde reproduziu com fidelidade a ordem de rendição do chefe, em uma entrevista.

Cecília Ritto

O relações públicas da PM, coronel Lima Castro, exibe uma das apreensões de maconha: experiência em missões internacionais de pazLima Castro em ação: experiência em missões de paz

Entrevistas, aliás, passaram a integrar os treinamentos da tropa de comunicação. Em simulações de situações embaraçosas, os homens da linha de frente da PM começaram mergulhar em uma espécie de ‘mídia training’ – o processo de treinamento de presidentes e executivos de grandes empresas para enfrentar entrevistas.

Direitos humanos – Lima Castro serviu três anos e meio em missões de paz da PM. Esteve em Moçambique em 1993 e 1994, e no Timor Leste em 2000 e 2001, onde também comandou a polícia das Nações Unidas. “Poucos brasileiros sabem que desde 1993 a PM trabalha em missões de paz pelo mundo. Neste momento mesmo, policiais estão derramando seu sangue fora do país, lutando por outros povos”, afirmou, no domingo, dando provas de que conhece a diferença entre um interlocutor fardado e aqueles armados com gravador, caneta e bloquinho.

Fonte: VEJA. (Veja matéria completa)

http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/a-tropa-de-choque-a-servico-da-comunicacao

Published in: on novembro 30, 2010 at 10:36 pm  Deixe um comentário  

Livro: “Uma Missão de Paz na Africa”

africa

Sinopse

O autor fornece um verdadeiro roteiro da arte de comandar no período de 13 de fevereiro de 1993 a 13 de fevereiro de 1994, quando comandou a Força Militar de Operação de Paz da ONU em Moçambique (ONUMOZ). Teve sob suas ordens efetivos de várias nacionalidades com a missão de levar a paz a uma nação devastada pela guerra civil. Descreve com precisão intervenções que se fizeram necessárias nas diferentes áreas de atuação de seus comandados e conclui citando ensinamentos de emprego de tropa em situação de controle de conflitos e oferece elementos para posterior pesquisa sobre o assunto a militares e pesquisadores.

Published in: on novembro 7, 2009 at 4:35 am  Deixe um comentário  

Chegada de oficiais da PMDF a Moçambique

MOCAMBIQUE OS 3

Os Capitães da PMDF Sérgio Carrera, Jansen e Daier, no Hotel ROVUMA, QG da Missão da ONU em Maputo, capital de Moçambique. Foto tirada durante a “Semana de Orientação”, em novembro de 1993.

Os três oficiais compuseram, com outros três PMs, efetivo da PMDF destacado para integrar o efetivo das Nações Unidas no país africano em 1993/1994.

Published in: on julho 3, 2009 at 1:38 am  Deixe um comentário  

Capitão Sérgio Carrera (PMDF) no pátio do QG Regional de Maputo, Moçambique (1994)

Moçambique[1]

Published in: on junho 11, 2009 at 10:30 pm  Deixe um comentário  

Capitão Sérgio Carrera (PMDF) em negociação com lideranças em Moçambique (1994)

9

Published in: on janeiro 15, 2009 at 2:38 am  Comments (1)  

Policias brasileiros em evento no interior de Moçambique

Almoço de despedida dos contigentes relacionados para o primeiro repatriamento por término de Missão na sede do Comando Regional Sul da CIVPOL (até pouco tempo, UNPOL – United Nations Police eram chamados de CIVPOL – Civilian Police), na cidade de Matola, Moçambique. Dezembro 1994.

Na foto, o então Capitão PMDF Sérgio Carrera (segundo a direita), o Capitão PMERJ Lima Casto (segundo a esquerda), um Oficial do EB brasileiro convidado (Observador Militar) e o UNPOL Melendez, da Guardia Civil da Espanha.

Published in: on maio 28, 2008 at 10:28 pm  Comments (2)  

Oficial da PMDF na Missão de Paz das Nações Unidas em Moçambique em 1994

 

Moçambique/1994: O então Capitão Sérgio Carrera, da PMDF, Observador Policial da Missão das Nações Unidas em Moçambique – ONUMOZ, acompanhando, na função de intérprete, o “Comandante-Geral” da Polícia da Suécia, durante visita oficial a uma “esquadra” (um tipo de batalhão, unidade, delegacia, comissaria…) da Polícia Moçambicana, no interior do país.

Published in: on abril 17, 2008 at 10:59 pm  Comments (1)