The PMDF and the United Nations Peace Operations: A Brief history and Future Perspectives.

MELO NETO, S. C. A., MELO, Antônio Sérgio Carrera de Albuquerque. The PMDF and United Nations Peace Operations: A Brief History and Future Perspectives In: Pearson Papers: “Latin America and Peace Operations: Partners and Perspectives”.1 ed.Clementsport, Nova Scotia : Canadian Peacekeeping Press, 2011, v.13, p. 31-37.

Fonte: http://www.peaceoperations.org/wp-content/uploads/2010/02/Pearson-Papers-Volume-13.pdf

Anúncios

United Nations Mission in Kosovo- a civpol’s diary

Rathaur reminisces

Prakash Bhandari

Over three hundred Sub Inspectors, Inspectors, Deputy Suprintendents, Additional Suprintendents and Suprintendents of Police from the state have served the United Nation’s Mission(UNMIK) in the troubled-torn Kosova. Kosova is spread in around 4,200 square miles and is located between the Mount Kopaonik in the north and snow-clad Mount Shar in the South. This country having both Albanian Muslims and Serbian Christians in now administered by the UN. Police personnel from various parts of the world form the UN Civpol(Civilian Police) which help in keeping peace in this troubled country.

Bahadur Singh Rathaur, who till recently was serving as Additional Suprintendent of Police in Jaipur and has taken up assignment to serve Vice President Bhairon Singh Shekhawat as his PS. He has served in Kosova as Civpol. Rathaur who served as Shekhawat’s security officer during his days as the chief minister during the one year in Kosova tried to understand the problem and people of Kosova. He studied the history of Kosova and also the trouble the country bought for itself and how the populace suffered in recent years because of the war.

Rathaur has written his experience in the form of a book – ‘A Civpol’s diary’.

The selection process for going on a mission to Kosova is tough and it involves general knowledge, proficiency in English, knowledge of fire arms and its use. The UN officials in Delhi do the final selection. Rathaur alongwith two Dy SPs Goving Detha and Deepak Bhargava of Rajasthan Police were selected for the assignment.

Rathaur who was basically a student of chemistry before joining the police force thought of writing his observations in Kosova as the book which he penned painstakingly could serve as a guide to all those police personnel who want to qualify for the assignment.

“The book is neither a travelogue nor memoirs and cannot be termed as a professional’s field report. I simply tried to observe things and tried to make out a sequence of events, keeping in mind the police officers of my category, to read and have an idea about the UN’s mission in Kosova. Thus I called the book Civpol’s Diary,” said Rathaur.

Rathaur has described places and people and also discovered that the Roma gypsies who migrated from India several centuries ago to Europe, have made Kosova their home. Rathaur also described a Roma mohalla which now is in its ruins following the war. The Roma gypsies are a poor lot, but laborious people. The Romas are ill treated and as they are poor. They play drums during weddings nd celebrations and dance. He found that the Alabanians were fond of music and their women were beautiful. But as the Albanian women are all chimney smokers they do not have good voice. Muslims do not keep purdah and are of mixed culture. The albanian language is a strange mix of English, Arabaic, Turkish.

“Sometimes we were surprised to hear Hindi words from the Albanians. The centre is called qendra, house rent is called qira and words like halwa, sakarpara, shakkaer, chai etc could be heard. Rathaur, Detha and Bhargava lived together in a rented house and cooked their own meals.

He describes how when an officer from Punjab who was on similar assignment was joined by his wife and when she touched Rathaur’s feet other officers from different parts of the world were surprised to see her do the respectful act. Rathaur describes how he was saved in a grenade attack and how the Toyota car was severely damaged because of the attack.

Rathaur describes in the book the death of a young BSF deputy commandant Satish Menon who was killed in an ambush when he was going in a car driven by a British officer. How the memorial was organised and how his body was sent to India.

Rathaur worked with Indian, Pakistani, Nepalese and other police personnel from various parts of the world and how he enjoyed. But Rathaur was pained to learn the behaviour of Indian bretheren. A Jharkhand cadre IPS officer was allegedly caught stealing perfume from a shop in Pristina. The shameful incident lowered the heads of other Indians in Kosova. This officer who was the son-in-law of a retired DGP of Goa was sent back home before he could complete his deputation. This incident saw the IPS officers trying to save the culprit and it divided the Indian camp into IPS and non IPS. The senior police officers indulged in all kinds of wrong things. They were doing the same things which they did in India. All this pained Rathaur greatly.

Rathaur’s book could serve as a guide to all those policemen aspiring to serve in Kosova. But for the general masses it gives an insight of the life in Kosova. Rathaur returned home as wiser person. And earned the UN medal for peace.

http://www.shvoong.com/books/378437-united-nations-mission-kosovo-civpol/

Published in: on maio 6, 2010 at 11:54 pm  Deixe um comentário  

Major Becker (PMMA) descreve “onda de violência no Kosovo em 2004”

“Companheiro, lembrando das agonizantes horas que passamos em meio ao caos completo e barbáries de toda a sorte nas ruas de Pristina entre 17 e 29 de março de 2004, pensei que algumas fotos e os emails remetidos a Brasília e familiares, seriam ilustrativos para que se entendesse a aflição pela qual passamos e nossos conterrâneos por igual, ao acompanharem os noticiários internacionais pela TV.

Seguem abaixo, alguns desses emails e fotos que ainda tenho arquivados.

Abraços,

Major Becker

03 de Junho de 2009”

 

  

Email: Quinta-feira, 18 de Março de 2004 08h05min:

” COM CALMA… Hoje, quando FOR POSSÍVEL, abram o noticiário da NET na parte INTERNACIONAL  para ver que ontem o dia aqui foi DIFÍCIL, com confrontos, mortes, linchamentos, guerra civil, incêndios, protestos com milhares de pessoas nas ruas, emboscadas, violência desmedida!!! EM PRISTINA / KOSOVO… Podem checar, com toda a calma… FOI VIOLÊNCIA  e TIROS o dia e a noite inteira , com mais de 700 feridos entre civis, militares e INTERNACIONAIS (UN Staff)! Ainda estamos em alerta máximo e eu apenas com duas mal dormidas horas, apos uma noite de vigílias, patrulhas e check points em estradas de acesso às áreas das minorias servias;… Estou exausto e somente resolvi escrever por estar sem vontade de dormir POUCO… Ainda estou no quartel general enquanto minha equipe descansa um pouquinho. Quero desabar na cama com perspectivas de, no mínimo, 8h de sono.

Major UNMIK A. Becker

PS: Desculpe a falta de humor…”

 

Email: Quinta-feira, 18 de Março de 2004 10h06min:

*****wrote:

EMAIL DO **** / Ministério da Defesa

” Caro Major Becker,
Estamos acompanhando pelo noticiário a situação de instabilidade no Kosovo, com agressões inclusive à presença da ONU no país (viaturas queimadas etc.). Gostaria de receber informações, com urgência, se os brasileiros na UNMIK estão bem e em segurança.
Forte abraço!
****”

 

 Email: RESPOSTA: Quinta-feira, 18 de Março de 2004 14h09min:

” ***, respondendo seu email posso afiançar que nossos companheiros brasileiros aqui no KOSOVO estão gozando de perfeita saúde. Desde cedo, nesta missão de paz, ascendemos a posições operacionais e administrativas que nos facultaram boas conexões;

Os acontecimentos das últimas 48 horas dão margem a muitas especulações sobre o que por aqui se passa. Com base nas colocações funcionais que galgamos, tivemos opções de escolha e, em virtude disto, felizmente, não participamos dos confrontos urbanos com a população, que se estenderam por todas as cidades com dupla etnia. Todavia, pudemos testemunhar repetidas cenas de pura barbárie… Posso garantir que o Major PMDF Cesar, Major PMDF Jean e eu próprio estamos fisicamente bem; já  não podendo responder por aspectos outros de caráter pessoal e/ou emocional. A situação é realmente DE GRANDE RISCO, e o efetivo policial INTERNACIONAL está empregado em sua totalidade na contenção dos distúrbios, checagem de conexões rodoviárias, guarda de prédios administrativos de relevância estratégica, preservação do patrimônio das Nações Unidas, desarmamento e proteção às minorias. Posso dizer, sem exageros, que o emprego se dá nas 24 horas do dia. Daí a nossa estafa física… Resultado de parcas duas horas de sono desde o início dos acontecimentos.

Abraços,

 Peço a gentileza de tranquilizar nossos irmãos Policiais Militares das duas Corporações mediante instrumentos oficiais, garantindo-lhes a fidelidade das informações que ora transmito.

Senhor , em nome do contingente brasileiro no Kosovo, afianço-lhe nossa consideração e respeito.

Peço ainda que releve quaisquer eventuais incorreções em meu texto, uma vez que os teclados daqui não comportam nossa acentuação e, nesse instante, estou escrevendo, a seu pedido, em meio a um apronto operacional pelo qual sou responsável.

Saudações brasileiras em serviço da paz.

Major UNMIK A.BECKER

Brazilian Contingent Commander”

Controntos e manifestações em Pristina:

contencao%20de%20disturbio[1]

desembarque%20em%20via%20urbana[1]

Momentos de descontração com policiais da Gendarmeria argentina:

Entre%20Argentinos%20na%20Fronteira%20Macedonia[1]

servio%20sendo%20espancado%20em%20via%20urbana[1]

Situacao%20Obelice[1]

Bec%20CP%20UNMIK[1]

Published in: on junho 5, 2009 at 1:11 am  Comments (1)  

DISCURSO DO MAJOR BECKER NA ENTREGA DA MEDALHA “A SERVIÇO DA PAZ” – KOSOVO

DISCURSO DO MAJOR BECKER NA ENTREGA DA MEDALHA  “A SERVIÇO DA PAZ” – (TRADUZIDO)

 Sra.Comissária de Polícia Sra. Jill Muncy (SUB CHEFE) ,Sr. Enbaixador do Brasil na Sérvia e Montenegro, Dr. Rubem Amaral Jr., Sr. Representante do Embaixador de Portugal na Sérvia e Montenegro Dr Ricardo  Manuel Martins Passos de Gouveia.Vice-Comissário de Polícia para Administrações, Sr. Hans Martin Zimmerman,  Oficiais Superiores  da KPS ( Kosovo Police Service), Demais Chefes de Contingentes, Colegas Policiais Internacionais  e Companheiros do Pessoal Civil das  ONU

 

Senhoras e senhores,

Eu gostaria de falar um pouco a respeito da POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA PARA OPERAÇÕES DE PAZ. Tal doutrina é baseada na Política de Defesa Nacional, de acordo com os interesses brasileiros, regida pelas linhas gerais a seguir:   

   

Brasil considera que Operações de Paz são instrumentos úteis para resolver conflitos e eles ajudam promover  as negociações político -diplomaticas, mas porém, eles não os podem substituir; A solução definitiva sempre dependerá do desejo político, de ambas as partes.   

Quando instalda, uma Operação de Paz deverá ser governada por Oficiais gabaritados, baseada em princípios imparciais, aplicação da força mínima e necessária, negociação com todas as partes envolvidas e intermediação na procura de soluções, sendo evitada a discussão de outros problemas e responsabilidades.   

   

SOBRE EXPERIÊNCIAS BRASILEIRAS EM OPERAÇÕES DE PAZ    

Brasil, desde há muito tempo, está contribuindo com os esforços de paz da comunidade e organismos internacionais e enviando observadores militares desarmados ou tropas ligeiramente armadas inserindas em áreas de conflito.   

Os objetivos envolviam o monitorar cessar-fogo entre as partes envolvidas e desenvolver as melhores condições para o restabelecimento completo da normalidade regional.   

O Primeiro contingente brasileiro neste tipo de Missão de Paz foi em Egito, 1957, e desde aquele tempo, nós temos estado sob a bandeira da ONU, na República Dominicana,; Índia, Paquistão, Angola, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Equador, Peru, Honduras, Nicarágua, Moçambique, Ruanda; Eslovênia (na  antiga Iugoslávia ) atee’agora, na Croácia até hoje; Em Chipre; Timor Leste e finalmente, nas Missões da ONU, em Kosovo em 2003 e Haiti este ano.   

 Este vasto histórico de serviços a favor da paz mundial, destaca o Brasil entre as nações que mais tem  contribuído neste tipo de processo, que apesar de ser perigoso, árduo e estressante, é extremamente necessário.   

Aqui na  UNMIK especialmente, os Oficiais brasileiros estão fazendo o melhor possível nesse processo de construção da nova  KPS (Kosovo Police Service), porque está clara nossa preocupação com os sistemas policiais no mundo inteiro, e especialmente aqui, depois de anos sangrentos de guerra. Nós nos preocupamos com a formação contínua do Policial, a necessidade de humanização dos serviços de polícia que deveriam ver no criminoso, um ser humano em conduta de erro… e um ser humano – meus caros – sempre é passível de ser reeducado.  

Eu tenho certeza que nós brasileiros somos, por demais, considerados e respeitados pelos colegas, dado o bondoso, porém, eficiente trato com  que dirigimos nossas tarefas e relações profissionais, enquanto mostramos um comportamento de cidadãos típicos de uma América por demais Latina. 

Eu gostaria de agradecer especialmente a Sr. Rubem Amaral JR., nosso Embaixador na Sérvia e Montenegro por estar conosco hoje como representante de governo brasileiro , e dar a este MEDAL PARADE um significado maior fazendo deste, um momento que viverá para sempre. 

Eu gostaria também de  dizer obrigado para Sr. Ricardo o Manuel Martins Passos de Gouveia, Representante  do Embaixador português na Sérvia e Montenegro, por estar fazendo o mesmo relativo aos policiais portugueses, a todos os demais vinte e sete representantes de países membros e ainda, à  Miss Jill Muncy, nossa Comissária de Polícia Atual por estar presidindo esta solenidade a qual empresta seu  prestígio e respeito para ambos os contingentes. 

Penso que nós  consolidamos as fundações de amizade, de respeito e confiança, para os Oficiais que, no futuro próximo, nos substituirão, porque acreditamos, em nosso estilo amigável e responsável de vida, como sendo profundamente benéfico, principalmente, para os oficiais das outras nações que trabalhem conosco.   

Senhoras e senhores, em meu nome, Major o Auceri Becker Martins /  Chefe Contingente Brasileiro, Major  Florisvaldo Ferreira Cesar e Major  Jean Rodrigues Oliveira, eu gostaria de lhes agradecer por honrarem nosso MEDAL PARADE com suas presenças e o afeto que estão demostrando ter, para conosco e com nosso país.   

Como  Oficial chefe de contingente e representante diplomático do Brasil nos Balcãns agradeço a atenção,

Muito obrigado .  

Pristina, Kosovo, em 07 de setembro de 2004.

Major PMMA Becker

Chefe do Contingente Policial Brasileiro

Bec_arco_Iris[1]

Published in: on junho 2, 2009 at 7:26 pm  Comments (1)  

Major César (PMDF) em patrulhamento na cidade de Pristina/Kosovo

O Major César (PMDF) realiza patrulhamento durante confrontos entre etnias em Pristina,  na Província do Kosovo. As manifestações duraram 18 dias e dentre os mortos estão 3 membros da Polícia da ONU (um UNPOL, um da Polícia local e um laguage Assistant). Queimar veículos e casas era um dos métodos utilizados. (2004)

img_01721

Published in: on março 3, 2009 at 2:01 am  Deixe um comentário  

Oficiais da PMESP regressam do Kosovo após cumprimento do mandato policial

Os Capitães Fernando e Denise, da Polícia Militar do Estado de São Paulo, retornaram ao Brasil no dia 23 de janeiro corrente, após o turno de serviço no Kosovo.

Segundo o Capitão Fernando, a “UNMIK está terminando seus trabalhos no Kosovo e assim, a nossa representação no país.”

Parabéns aos ofíciais pelo belo trabalho no Kosovo e por bem representar a PMESP e o Brasil.

Sucesso na readaptação e nos projetos futuros!

Published in: on janeiro 29, 2009 at 11:38 pm  Deixe um comentário  

Novas designacoes de oficiais PM para Missoes de Paz da ONU

Outubro 2008 – Sudao

PMRJ: MAJ ANDRE SILVA DE MENDONCA

PMESP: 2 TEN BRUNO DE OLIVEIRA

PMMT: ANDREI CESAR MENIN 

 

Janeiro 2009 – HAITI

PMDF: 1º TEN PM DAVIS HEBERTON DE SOUSA

PMAM: CAP PM ALGENOR MARIA DA COSTA TEIXEIRA FILHO

PMPA: CAP PM FABRÍCIO SILVA BASSALO

  

Fevereiro 2009 – Timor Leste

PMPB: 1º TEN ONIERBETH ELIAS DE OLIVEIRA

BMRS: CAP ARNALDO HOFFMANN NETTO

Published in: on janeiro 20, 2009 at 1:44 am  Deixe um comentário  

Major César (PMDF) em operação no Kosovo

O Major César (PMDF) atuando em operação policial durante distúrbios em Pristina, Kosovo. (Período de 17 a 29 de março de 2004)

Published in: on setembro 16, 2008 at 11:00 pm  Deixe um comentário  

Oficiais brasileiros em solenidade no Kosovo – 2004

O Major Becker (PM do Maranhão), o Embaixador brasileiro no Kosovo Ruben Amaral, o Major César (PMDF) e Major Jean (PMDF) na cerimônia de outorga da Medalha da ONU, no dia 07 de setembro de 2004,em Pristina, capital do Kosovo.

Published in: on setembro 16, 2008 at 10:51 pm  Deixe um comentário  

Cap Araújo, da Brigada Militar, com atuação marcante no Kosovo.

O Capitão Rogério Araújo de Souza, da Brigada Militar/RS, trabalhou no Kosovo (UNMIK) durante o período de 31 de dezembro de 2005 até 31 de março de 2007.

Published in: on junho 5, 2008 at 3:33 am  Comments (2)