Tenente PMESP Fernanda Nossa escreve sobre fé e o respeito à diversidade cultural e religiosa em Guiné-Bissau

“PKO 5

A Guiné Bissau é um exemplo em termos de liberdade religiosa, coexistência pacífica de credos e respeito à fé!

3

Na mesma família há quem comemore o Natal e quem jejue no Ramadã, e isto é tão respeitado e tão disseminado na cultura local que católicos comemoram com festa o fim do Ramadã, animistas aplaudem Jesus Cristo e muçulmanos assistem a danças para divindades da natureza sem que um duvide da crença do outro, sem que outro imponha verdades a um e sem que dois ou três briguem…

E neste domingo, na primeira missa que meu senso individual de gratidão me fez assistir, foram vários os momentos em que me emocionei! O coral de crianças super afinado, os ritos preservados que discretamente o padre fez questão de manter e ensinar para seus fiéis e que os diferenciam de tantos e tantos por detalhes quase imperceptíveis como o fato de uma leitora da palavra esperar que a próxima se aproximasse dela para que juntas elas fizessem a saudação ao altar e só então assumissem seus novos locais na igreja, as palavras curiosas do português falado aqui do outro lado do Atlântico, os singelos mas sempre presentes instrumentos de percussão típicos da região que impõem às músicas uma atmosfera incontestável, poderosa e inconfundível de África, os vitrais discretos mas significativos de santos ao longo da igrejinha branca, a senhora de idade que professou intensamente sua fé a meu lado, o rapaz que estava no banco de trás e que me desejou a paz de Cristo com uma sinceridade que fazia tempo que não via no olhar de um desconhecido, o missionário mineiro que fez questão de vir nos conhecer ao fim da missa e que veio trabalhar no país em nome da igreja, as crianças, seus risos e cochichos curiosos sobre mim e meus amigos que tem o Brasil estampado na fuça, a delicadeza do terço que ganhei de presente de um comandante e grande amigo, o fato de eu saber que minha mãe também iria na missa lá no Brasil naquele dia e que de alguma forma nossos corações se encontrariam, tudo, simplesmente tudo me fez chorar…

E assim lacrimejei do início ao fim da missa, me juntei em oração pela transfiguração das pessoas, das cabeças dos políticos e das autoridades, para que enxerguem seu dever e atuem verdadeiramente pela sociedade bondosa desse país que tem um dos mais baixos IDH do mundo (172º colocado de 177 países) mas onde ninguém permite que um irmão acabe vivendo na rua ou morra de fome, no melhor exemplo de solidariedade que se pode imaginar… e como toda macumbeira que se preze senti arrepios, calafrios e ondas de energia que não pude conter e que me fizeram tremer de emoção ao perceber a força daquelas vozes unidas suplicando por paz e estabilidade e foi tão implacável este sentimento que imediatamente desejei o mesmo para o meu país…

Fechei meus olhos e agradeci profundamente tudo o que me aconteceu neste último mês e a grande oportunidade que o “Barba” me deu… confesso que são tantas coisas vividas de maneira tão intensa e significativa que ainda nem me dei conta que estou abrindo minha terceira semana de missão de paz, sem entender muito bem o meu papel no complexo contexto de ser “police adviser” ou conselheiro policial num Escritório Internacional Integrado para a Consolidação da Paz em um país pequenino, que conquistou com suor e sangue a liberdade há menos de 50 anos depois de séculos de colonialismo, que passou por diversas crises políticas e que tem atualmente a chance de que o presidente cumpra seu mandato por completo pela primeira vez!

Então me invadiu a certeza que não dá pra vir aqui fazer a diferença por propósito financeiro, por propósito pessoal, por propósito comercial ou por aventura… o único jeito de fazer valer a pena é realmente entender, de uma vez por todas, que o exercício da autoridade, seja ela política, familiar, educacional ou policial, decorre de um dos maiores mandamentos que o barba podia nos ter ensinado: o amor ao próximo! Se em Romanos 13 está escrito que toda autoridade vem de Deus, e que por este motivo, ela merece respeito e obediência, pois atua em nome dele, em algum lugar também está escrito que o governo existe para manter a ordem e a paz e que os governantes têm grande responsabilidade perante o “Barba”, pois devem fazer justiça e guiar o povo com sabedoria e cuidado e mais: que serão julgados de acordo com suas ações…

Então voltei a fazer a mistura de fé com ideologia que sempre acabo fazendo, voltei a enxergar um propósito divino no exercício do poder de polícia e voltei a acreditar que nunca, nunquinha, de jeito nenhum eu teria escolhido outra coisa pra fazer, nem em outra vida, nem em outro planeta…

4

OBS:

Post publicado pela 1º Ten PMESP Fernanda Nossa em uma rede social. Autorizado para publicação neste site. Fernanda é conselheira policial (police adviser) em missão de paz da ONU em Guiné-Bissau. Atualmente, atua como ponto focal (focal point) da UNIOGBIS com a polícia local para o desempenho das atividades de polícia comunitária na “Model Police Station”, ou esquadra policial modelo, como chamam em Guiné-Bissau.

Anúncios
Published in: on agosto 9, 2017 at 7:41 am  Comments (1)  

Atualizacao de efetivo UNPOL na MINUSTAH/Haiti (10 de maio de 2014)

Na presente data, o Brasil conta com o maior efetivo de policiais militar ja empregados no Haiti, com um total de 18 policiais:

– 12 policiais da PMDF
– 02 policial da PMPE
– 01 policial da PMAL
– 01 policial da PMSP
– 01 policial da PMERJ
– 01 policial da PMCE

Dos 18 UNPOLs, apenas 02 sao mulheres e 03 estao em sua primeira missao.

Mais outros 02 brasileiros ja receberam seu Deployment Tracking (DT) com chegada prevista para o mes de maio e outros 02 estao com problemas para emissao do Travel Auhorization (TA) ha mais de 2 meses e ate o momento nada foi resolvido. Mesmo com o fim de missao de 03 oficiais em junho, existe possibilidade real de 22 policiais militares como UNPOLs no Haiti até a referida data.

O Brasil hoje representa 2,1% do efetivo de policiais na MINUSTAH.

Published in: on maio 10, 2014 at 4:03 pm  Deixe um comentário  

Policiais militares femininas em Missões de Paz (2012/2013)

Dentre os 14 policiais militares brasileiros em Missões de Paz da ONU, nas únicas 3 missões que o Brasil envia efetivo atualmente, cabe destacar a presença de 04 oficiais femininas: duas Capitães da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), Virgínia Lima (1) e Natália Teixeira no Haiti (MINUSTAH) (2) , e duas 1º Tenentes da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP), Karin Lopes e Renata Cunha no Sudão do Sul (UNMISS) (3), totalizando 18 participações de policiais militares femininas em Missões de Paz da ONU, desde o ano de 1991.

Veterana da UNMIT (Timor Leste, 2008/2009), a Capitão PMDF Virgínia seguiu para sua segunda Missão de Paz da ONU no Haiti, unindo-se assim a outras duas oficiais femininas, ainda da ativa, como as únicas mulheres policiais brasileiras com essa expertise internacional (4).

IMG_4115

Foto: AP – Capitão PMDF Virgínia em ações social da UNPOL em IDP (2013).

Após sua chegada em Porto Príncipe, em dezembro de 2012, foi classificada no West Department, no Gender Mobile Team (GBT) junto aos IDPs (5) na região de Porto Príncipe, capital do Haiti. O GBT é composto apenas por UNPOL femininas de várias nacionalidades e são responsáveis pelo monitoramento e mentoring da Polícia Nacional do Haiti (PNH) no atendimento de crimes de natureza sexual e violência doméstica, problemas dos mais graves de criminalidade no país.

IMG_4044
Foto: AP/VSL – Cap. PMDF Virgínia no monitoramento em Gender Focal Point (2013)

IMG_4071
Foto: AP/VSL – Cap. PMDF Virgínia no monitoramento em Gender Focal Point (2013)

Diariamente, a Capitão Virgínia enfrenta situações críticas de estupro e violência contra a mulher (incluindo crianças), devendo adotar medidas imediatas nos Gender Focal Points (6) estabelecidos na região assim como nos hospitais que já possuem estrutura para atendimento especial para esses tipos de violência. Dada a sua desenvoltura e profissionalismo, vem se destacando e sendo referenciada pelo comando da Missão para representar a MINUSTAH em eventos internacionais relacionados à “Proteção de Civis”, tema dos mais importantes no âmbito da ONU nos últimos anos. Trabalha com um tema sensível e junto a uma população carente e em condições que beiram a miséria.

IMG_3880
Foto AP/VSL: Capitão PMDF Virgínia com crianças haitianas que residem em IDPs.

A Capitão PMDF Natália foi inicialmente classificada na Seção de Segurança e Ordem Pública do Departamento Central de Polícia Administrativa (DCPA), atuando no monitoramento e acompanhamento das atividades de ações conjuntas da PNH no trânsito, UNPOL e FPU (7). Após algumas semanas, foi transferida para a Coordenação das FPUs, unidade subordinada a Central de Operações responsável operacionalmente pelo emprego das 11 FPUs no país (e um time SWAT) no monitoramento e coordenação de operações policiais e conjuntas (com a Polícia Nacional do Haiti – PNH, UNPOL e Forças Militares da MINUSTAH), supervisão no cumprimento de ordens de serviço, treinamentos básicos de quick response, dentre outras atividades. Tem um papel importantíssimo na coordenação da única FPU composta unicamente por policiais femininas (de Bangladesh) desenvolvendo trabalho de grande relevância.

Fotos abaixo: Cap. PMDF Natalia em treinamento de quick response com FPU de Bangladesh.

foto (87)

foto (88)

foto (85)

A 1º Tenente PMESP Karin foi inicialmente designada para a cidade de Malakal, segunda maior do Sudão do Sul, trabalhando em co-location (8) com a polícia do Sudão do Sul e coordenando treinamentos diversos, como o de policiamento comunitário. Após alguns meses, Karin foi transferida para a capital, Juba, para a função de Assessora Especial do Chefe de Treinamento (Special Advisor of Chief of Training), com papel relevante, tendo seu pedido de extensão para permanência na Missão sido autorizado pelo comando da Missão e pelo Departamento de Manutenção de Operações de Paz (DPKO).

419870_487295004641345_115468600_n
Foto: AP/FB/KLY – Tenente PMESP KArin Lopes ministrando aula em curso de Policiamento Comunitário em Malakal, Sudão do Sul.

A 1º Tenente PMESP Renata, assim como a Tenente Karin, foi da mesma forma classificada na cidade de Malakal, trabalhando no monitoramento e mentoring da polícia do Sudão do Sul. Posteriormente, foi transferida para o Quartel-General da UNMISS, onde trabalhou na Unidade de Finanças.

581053_127812487351224_1100498369_n
Foto:AP/FB/RC – Tenente PMESP Renata – Monitoramento na Dengashuff Police Station — em Malakal/Sudao do Sul em Malakal.

Karin e Renata foram as 15ª e 16ª policiais militares femininas a participarem de Missões de Paz da ONU desde o primeiro envio de policiais brasileiros em 1991 e as 5ª e 6ª mulheres policiais de nosso país a integrarem uma Missão de Paz no continente africano. Natália e Virgínia são, respectivamente, as 17ª e 18ª (9) policiais femininas brasileiras a participar de uma Missão de Paz, sendo elas as primeiras mulheres policiais militares brasileiras a integrar a Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti – MINUSTAH, criada em 2004.

553341_487427824628063_1666817415_n - Cópia
Foto AP/FB/KLY: Tenente Karin (com Tenente Renata a seu lado) recebendo seu diploma na Medal Parade, solenidada onde foram agraciadas com a medalha da ONU na UNMISS.

O Brasil não tem uma política voltada especificamente para incentivar uma maior participação de mulheres policiais em missões de paz da ONU, como prevê a Resolução da ONU 1325, ações de incentivo das Nações Unidas “Women in Peacekeeping”, onde apresente a importância da participação da mulher (como gênero) e da policial feminina em particular em missões de paz, na promoção da paz e segurança internacional.

Vários países possuem um plano estratégico para o incentivo de suas policiais, como missões de 6 meses, com possibilidade de extensão (período menor do tempo comum, de 12 meses) e outros benefícios que despertem o interesse das policiais e possibilitem acesso a estudo de idiomas e a treinamento adequado.

NOTA: Às oficiais da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP), que encerram a Missão neste mês de março, o agradecimento e reconhecimento pelo excelente trabalho realizado durante todo o ano. Às oficiais da Polícia Militar do Distrito Federal, os votos de uma missão ainda mais brilhante em prol da paz e da segurança internacional, na certeza de que muito bem estão representando vossas corporações e o Brasil, motivos de orgulho para seus amigos e familiares.

Sérgio Carrera de A Melo Neto.

(1) Única veterana entre as 4 oficiais.
(2) As Capitães da PMDF integraram a MINUSTAH na mesma data, em dezembro de 2012.
(3) As oficiais da PMESP integraram a UNMISS na mesma data, em março de 2012.
(4) Apenas duas policiais militares femininas da ativa possuíam experiência em duas Missões de Paz da ONU, uma Tenente-Coronel da PMDF (Timor Leste e Guiné-Bissau) e uma Major da PMGO (Timor Leste por duas vezes). A Capitão PMDF Virgínia serviu no Timor Leste (2008/2009) e agora no Haiti (2012/2013).
(5) IDP – Internal Displaced Person (Campos de Deslocados Internos). Os IDPs no Haiti, especialmente no Departamento de Porto Príncipe, foram criados em virtude do terremoto de janeiro de 2010, que devastou o país e deixou mais de 220 mil mortos (segundo dados do Governo haitiano) e 300 mil (segundo agências internacionais), além de milhares de pessoas desabrigadas.
(6) Gender Focal Points (Pontos Focais de Gênero) são escritórios de atendimento a vítimas de violência sexual e violência doméstica.
(7) FPU – Formed Police Unit = Unidades de Choque/Manutenção da Ordem Pública da ONU. Fazem parte do componente policial das Missões (United Nations Police – UNPOL), mas compõem um contingente policial, com regras próprias e que são responsáveis pela proteção do staff da ONU, da estrutura físicas das instalações, ações de cooperação com a polícia local, operações policiais e conjuntas, check points, ações de choque e controle de distúrbios civis (CDC), dentre outras.
(8) Resumidamente, co-location é o termo para o trabalho conjunto realizado pelo UNPOL no monitoramento e mentoring da polícia local nas atividades diárias.
(9) Essa numeração inclui a dupla participação de 3 oficiais femininas, incluindo a Capitão PMDF Virgínia Lima.

Published in: on março 5, 2013 at 2:07 am  Comments (4)  

Policiais Militares são agraciados com Medalha da ONU no Timor Leste (Medal Parade 2012)

Registramos nosso Brazilian Medal Parede 2012 na Missão Integrada no Timor Leste (UNMIT). O evento ocorreu no dia 07 de Setembro, quando a comissao organizadora presidida pelo Comandante do Contingente, Coronel PMDF Edilson Rodrigues,  concretizou meses de
planejamento e preparativos.
O evento se realizou no Clube Ocean View em Dili, Capital. Oito Oficiais receberam a condecoracao “In Service of Peace” e outros oito os correspondentes numerais de suas condecoracoes, pelo excedente de tempo em Missao de Paz prestando honrados servicos.

O convite foi idealizado no sentido de homenagear o Brasil – nossa Patria Amada -, tendo como imagem de fundo o monumento “Cristo Redentor”, do Rio de Janeiro,  justamente porque foi entendido como a imagem que melhor caracteriza o pais e tem reconhecida projeção no
exterior. Tambem, a Cidade do Rio de Janeiro foi eleita Patrimonio da UNESCO em 2012.

BRAZILIAN POLICE INVITATION

Nos honraram com suas presencas autoridades como o Representante do SRSG (Special Representative of Secretary General of UN), Sr. Shigeru Mochida, a Ministra Conselheira da Embaixada do Brasil no Timor Leste, Sra. Ivanise Maciel, o Acting Police Commissioner of UNMIT, Sr. Sayed Raj, a Acting Chief of Staff, Sra. Valelee Toffa e o Chief of NOD (National Operations Department), Sr. Raul Curva. Aquilataram o evento tambem comandantes de contingentes de policias uniformizadas de 40 paises, alem de muitos colegas UNPOLs e convidados.

Os convidados foram recebidos pelos Oficiais do contingente brasileiro e assistiram ao canto do Hino Nacional, seguido de um video sobre o Brasil e todas as suas muitas regioes e diversificados costumes.

Logo apos, as autoridades foram convidadas a tomarem seus lugares para realizarem a entrega das condecoracoes aos Oficiais agraciados.

Discursaram o Acting SRSG, o Acting Police Comissioner e o Contingent Commander.

Em seu discurso o Representante do SG relatou o brilhante histórico brasileiro na ONU, desde a assinatura da Carta das Nações Unidas e enalteceu os esforcos do Brasil em colaborar com um qualificado estafe para agigantar o desempenho da Policia das Nacoes Unidas na Missao de
Paz no Timor Leste, em um momento historico quando a Missao de Paz se aproxima de seu bem-sucedido encerramento.

Na mesma esteira manifestou o comandante interino da UNPOL, Sr. Saye Raj, os esforcos dos UNPOLs brasileiros pela sua qualidade, elevada disciplina, profissionalismo e alto grau de comprometimento com seus deveres, exemplos de profissionais que aqui vieram para fazer a
diferenca na Missao de Paz.

Por fim o Coronel Edilson Rodrigues agradeceu a presenca de todos e reassegurou o compromisso dos Oficiais brasileiros em bem desempenhar seus deveres e enalteceu o momento, que classificou como uma grande honra, quando somos reconhecidos pelos esforços somados aos contingentes da UNPOL no Timor Leste.

Foto acima: Coronel  PMDF Edilson, Comandante do Contingente Policial Brasilero na UNMIT.

Apos a solenidade os convidados participaram de um jantar comemorativo ao evento, com pratos típicos da culinaria do Brasil.

Receberam a condecoracao “In Service of Peace” das Nacoes Unidas os seguintes Oficiais:
Ten-Cel PMDF VALDEMIR GOMES DOS SANTOS             Distrito Federal

Major     PMERJ RODRIGO FERNANDES FERREIRA        Rio de Janeiro

Capitao BMRS ATILA MESADRI PEZZETTA                       Rio Grande do Sul

Capitao PMSP MAURICIO DE ARAUJO                               Sao paulo

Capitao PMDF ISANGELO SENNA DA COSTA                   Distrito Federal

1º Ten PMPR ALLAN PAULO BASSACO SACCHELLI       Parana

1º Ten PMCE ADRIANO MARCEL DE M. BEZZERRA        Ceara

1º Ten PMMT RICARDO DE ALMEIDA MENDES                Mato Grosso

Foto acima: Cap. BMRS Átila.


Receberam os numerais correspondentes a condecoracao “In Service
of Peace” das Nacoes Unidas os seguintes Oficiais:
Coronel PMDF EDILSON RODRIGUES-Distrito Federal

Major    PMDF ROBERTO DE SANTANA FREITAS-Distrito Federal

Capitao PMBA GILMARA SANTANA DE OLIVEIRA-Bahia

Capitao PMDF RODRIGO CAMARGO CAMPOS-Distrito Federal

Capitao PMBA FERNANDO ATILA FERREIRA JUNIOR – Bahia

Capitao PMDF ROBSON LUIZ MAGALHAES PINHEIRO – Distrito Federal

Capitao PMDF WERNER ARAUJO MIQUELINO DA SILVA-Distrito Federal

1º Ten   PMSP LIGIA PINHEIRO- São Paulo

Por: Átila Mesadri Pezzetta – Capitão BMRS.

Published in: on outubro 7, 2012 at 3:39 am  Comments (1)  

Contingente PM no Sudão do Sul completa 6 meses de Missão

 

“Meio caminho andado!” – Seis meses de Missão é um momento importante e de bastante reflexão para o Policial da ONU (United Nations Police – UNPOL). Os nossos profissionais, pioneiros na primeira Missão de Paz no Sudão do Sul (UNMISS), completaram ontem a metade do mandato inicialmente previsto (o qual pode – e dependendo da situação até deve, ser extendido), o de 1 ano de tour of mission.

Ao Tenente-Coronel PMAL Eliano, Capitão BMRS Marco Antonio, Capitão PMSC Jonas Binder, 1 Tenente PMESP Renata Cunha e a 1 Tenente PMESP Karin Lopes os nossos votos de saúde e mais sucesso ainda (além do que já conquistaram) na segunda metade dessa marcante jornada na vida de vocês.

Sérgio Carrera

OBS: O 1 Tenente PMPR Fábio Barros ingressou na UNMISS há 2 meses, completando o efetivo policial militar brasileiro no país.

Published in: on setembro 26, 2012 at 1:19 am  Comments (1)  

Policiais militares são agraciados com Medalha da ONU no Sudão do Sul

O dia 07 de setembro, dia da nossa Independência, é geralmente a data escolhida para a outorga da Medalha In the Service of Peace aos policiais militares e militares brasileiros que integram a ONU nas diversas de suas Missões de Paz.

No Sudão do Sul, a Medal Parade neste ano ocorreu com a presença de 05 (cinco) oficiais PM além de outros militares das Forças Armadas que lá trabalham como Observadores Militares (Military Observers – MilObs). A solenidade contou com a participação de autoridades da ONU e de outros policiais e militares estrangeiros que compõem a Missão das Nações Unidas no Sudão do Sul (UNMISS).

Foram agraciados com a Medalha 0s seguintes oficiais: TC PMAL Eliano, Cap BMRS Marco Antonio, Cap. PMSC Jonas Binder, 1º Ten PMESP Renata Cunha e a 1º Ten PMESP Karin Lopes.

Foto acima: TC PMAL Eliano (a direita) sendo condecorado com a Medalha. À esquerda, o Capitão BMRS Marco Antonio, segundo oficial mais antigo do Contingente, aguarda o seu momento.

Foto acima: O Capitão BMRS Marco Antonio, veterano da MINUSTAH (Haiti, 2007/2008)  é agraciado com a Medalha da ONU.

Foto acima: 1º Ten PMESP Karin Lopes recebe diploma após ser agraciada com a Medalha. A sua direita, a 1º Ten PMESP Renata Cunha.

Foto acima: Capitão PMSC Jonas Binder e o Capitão BMRS Marco Antonio.

O 1º Ten PMPR Fábio Barros não conseguiu chegar a tempo para a solenidade devido a problemas no transporte da cidade onde trabalha, no interior do país, até a capital, Juba (mas recebeu posteriormente a sua comenda).

Durante a solenidade, o TC Eliano, Comandante do Contingente, por tradição, fez o discurso em nome policiais militares brasileros:

E o Capitão PMSC fez uma apresentação sobre o Brasil e as polícias militares:

Esse time de policiais militares brasileiros é o primeiro a ser condecorado com a Medalha da ONU no mais novo país da comunidade internacional, o Sudão do Sul, fazendo assim, parte de sua história.

Medalha:

Certificados:

PS: Azul = ONU; Preto = a riqueza do petróleo; Verde = o solo fértil do Sudão do Sul; Branco = a esperança de paz e prosperidade após a luta pela independência.

Parabéns aos nossos “boinas azuis” que tão bem tem representado as nossas instituições policiais militares e a nossa nação.

Capitão Sérgio Carrera

Published in: on setembro 26, 2012 at 12:17 am  Deixe um comentário  

1º Tenente PMESP Karin Lopes coordena Curso de Policiamento Comunitário no Sudão do Sul

No mês de abril de 2012, a 1º Tenente PMESP Karin, Conselheira Técnica da Polícia da ONU (United Nations Police – UNPOL) na Missão de Paz da ONU no Sudão do Sul (UNMISS) foi nomeada coordenadora de um curso de 5 dias de “Policia Comunitária” para líderes locais e comandantes de Postos Policiais na cidade de Malakal, norte do país, num projeto parceiro com o Conselho da Cidade do Upper Nile State.

(Foto: Tenente PM Karin Lopes no Posto Policial de Dengashuff, em Malakal. Fonte: Arquivo pessoal Karin Lopes/FB.)

O Curso faz parte dos esforços da ONU para controlar a criminalidade em áreas rurais e propor parceria entre o Conselho da Cidade, a UNPOL, e as diversas partes que compõem a comunidade, como policiais sudaneses, professoras, líderes e chefes religiosos, e organizações representativas da comunidade e lideranças de gêneros, em especial, a participação da mulher.

Um dos objetivos do Curso de Policiamento Comunitário é de aproximar e estabelecer parcerias entre a polícia e a comunidade.

“A polícia não pode atuar sem a comunidade e/nem a comunidade pode atuar sem a participação da polícia” – afirmou o Chefe da UNPOL County Support Base Team Jayanti Mandasari.

O grupo de 40 alunos era bastante heterogêneo, muitos deles não eram alfabetizados e apenas a metade falava inglês (os demais árabe), motivo pelo qual a Tenente Karin utilizou um Language Assistant. De acordo com a Oficial, ela montou suas aulas com “uma linguagem bastante simples”.

“Minha explanação transcorreu bem tranquila e o mais legal era sentir que minha audiência estava muito receptiva e interessada.” ­ – Afirmou Karin.

(Foto da sala de aula. Detalhe Tenente Karin em pé no corredor – perfil, com uniforme UNPOL Brasil – camisa polo preta, calça ‘camuflado urbano’ e cortuno preto). Fonte: Site UNMISS.

A Tenente PMESP Karin participou de um momento histórico naquela localidade, ao coordenar uma atividade de ensino que visa aproximar a instituição policial local e a comunidade, após anos de conflito no país.

Ao final do curso, todos os alunos fizeram questão de agradecer pessoalmente a Tenente Karin pelos conhecimentos transmitidos de forma clara e objetiva, onde puderam assimilar as mensagens importantes e tentarão por em prática a partir de então.

Sem dúvida, o Brasil mostra-se muito bem representado junto a ONU promovendo ações fundamentais na promoção da paz no Sudão do Sul. É a mulher policial militar brasileira mostrando toda a sua capacidade também no âmbito internacional.

A matéria foi divulgada também em nota no site oficial da UNMISS.

Parabéns a Tenente Karin!

Sérgio Carrera

Published in: on maio 5, 2012 at 5:16 pm  Comments (2)  

Oficiais da PMESP são as primeiras mulheres policiais brasileiras a integrar uma Missão de Paz da ONU no Sudão do Sul

Desde a primeira participação de policiais militares brasileiros na Missão de Paz da ONU no Sudão, em 2005, o país não havia cedido efetivo feminino, o que tem sido uma questão pontual da ONU, ou seja, um maior envolvimento de policiais femininos em Missões de Paz por parte de seus Estados-membros.

Recentemente, com o estabelecimento da UNMISS, com a divisão do Sudão e com a criação do novo país, o Sudão do Sul, o Brasil acaba de enviar seu primeiro contingente de UNPOL, com 05 policiais militares, sendo composto por duas tenentes da Polícia Militar do Estado de São Paulo, a 1º Tenente Karin e a 1º Tenente Renata.

Foto: Id funcional da Tenente PMESP Karin Lopes (Março 2012). Arquivo pessoal/F.B. Ten Karin.

As duas policiais militares brasileiras chegaram em Entebbe/Uganda para a primeira parte do Induction Training e em seguida aterrissaram na capital do Sudão do Sul, Juba, onde terminaram seu período de treinamento inicial, sendo ambas destinadas para a cidade de Malakal, capital do Upper Nile State e a segunda maior cidade do Sudão do Sul.

Foto: Tenente PMESP Karin Lopes en Entebbe/Uganda (Março 2012). Arquivo pessoal/F.B. Ten Karin.

As ilustres oficiais tem uma longa e complexa missão como Conselheiras Técnicas da ONU junto a Polícia do Sudão do Sul, onde irão atuar, principalmente, no monitoramento, treinamento e aconselhamento dos policiais locais, em parceria com policiais de outros países que integram o componente policial da ONU (United Nations Police – UNPOL) na UNMISS.

A participação das Tenentes Karin e Renata é um marco importantíssimo para o país, que ainda precisa aumentar e fomentar uma maior inclusão de policiais femininas nas Operações de Paz da ONU. Nesse caso, em particular, as policiais militares brasileiras desempenharão funções fundamentais para o fortalecimento das comunidades e instituições policiais em Malakal, contribuindo não apenas com a Missão da ONU no Sudão do Sul, mas com a imagem do Brasil e da instituição policial de origem delas, a Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP).

Toda a sorte, saúde e sucesso as nossas policiais, com a certeza de que farão um trabalho que será motivo de orgulho para seus familiares, amigos e colegas de profissão!

Sérgio Carrera

Published in: on abril 22, 2012 at 6:18 pm  Comments (5)  

Policiais militares brasileiros recebem “deployment” no Sudão do Sul

Os policiais militares recém-chegados para compor a Missão de Paz da ONU no Sudão do Sul (United Nations Mission in South Sudan – UNMISS) receberam o seu “deployment” (classificação). Eis os locais de trabalho dos Policiais da ONU (United Nations Police – UNPOL) brasileiros no país africano:

 1)      TC PMAL Eliano(Comandante de Contingente/Contingent Commander – CC) ficou classificado na Sede da Missão, na cidade de Juba (assim como os demais seniors/CC de cada contingente);

2)      O Capitão BMRS Marco e Capitão PMSC Jonas foram classificados na cidade de Akobo, leste do país, próximo à fronteira com a Etiópia.

3)      A Tenente PMESP Karin e Tenente PMESP Renata foram classificadas na cidade de Malakal, capital de um estado ao Norte que faz fronteira com o Sudão.

Segundo o Capitão BMRS Marco Antonio, Juba tem uma base estruturada, embora a fila de espera de conteiner seja grande. A cidade oferece moradia em hotéis e até em casas, mas tudo muito caro, motivo pelo qual a maioria opta por morar na base.

No interior, nas capitais dos 10 Estados do Sudão do Sul, a ONU está estruturada em suas bases e também tem conteiners sobrando. Para quem quiser morar nas bases (descontam 21 dólares por dia direto do MSA = aluguel 630 dólares), com ar, cama, mesa, armário, roupeiro, frigobar e TV.

Com a criação da missão só no Sudão do Sul, a ONU começou a abrir bases em municípios no interior dos Estados, denominados County Base Support (CBS). Muitas estão em construção ainda, caso de Akobo, cidade onde trabalharão os Capitães Marco e Jonas.

 

Ambos ainda não sabem se terão conteiners à disposição deles ou se terão que morar inicialmente em Barracas da ONU (não são barracas tipo acampamento, mas maiores que são divididas em dormitórios individuais).

Como o MSA da ONU prevê o gasto com alimentação, os policiais militares brasileiros no interior terão que administrar da melhor forma possível o estoque de alimentação. Por isso, todo o pessoal que vai para o interior, que não seja capital de Estado, faz um rancho com enlatados e tudo que não seja perecível e despacha pelo “cargo” da ONU.

O serviço de internet é fornecido por 3 operadoras de telefonia celular, que fornecem modem 3G e que cobrem todo o país. Não são tão rápidas como em outros países, mas oferecem um serviço básico fundamental nos dias de hoje.

Sérgio Carrera

Published in: on abril 7, 2012 at 10:45 pm  Deixe um comentário  

Brazilian female police officers in United Nations Peacekeeping Operations – as of 04 April 2012

Currently, Brazil has only 04 female police officers serving in United Nations Peacekeeping Operations: 02 in East Timor (one police Capt. From Bahia Police Department – PMBA, and one Second Lt. from São Paulo State Police Department – PMSP) and 02 in South Sudan (02 Second Lt.)

Most recently, 03 female police captains from the Brazilian Federal District Military State Police Department (Polícia Militar do Distrito Federal – PMDF) have been appointed to the UN Missions in Guiné-Bissau (01) and East Timor (02).

Of the 04 UN Peacekeeping Missions that Brazil have police officers deployed, MINUSTAH (Haiti) is the only one that has never had a Brazilian female police officer.

We are making some progress… very slowly, though!

Sérgio Carrera

Published in: on abril 5, 2012 at 4:27 am  Comments (2)  

Policiais militares brasileiras em Missões de Paz da ONU – Situação em 04 de abril de 2012

Atualmente, o Brasil conta com apenas 04 policiais femininas em Missões de Paz da ONU, duas no Timor Leste (uma Capitão da PMBA e uma Segundo Tenente da PMESP) e 02 no Sudão do Sul (duas 2 Tenentes).

Mais recentemente, 03 Capitães da PMDF foram indicadas para as Missões na Guiné-Bissau (01) e Timor Leste (02).

Das 04 Missões de Paz que contam com a presença de policiais militares brasileiros, apenas a MINUSTAH (Haiti) nunca contou com policiais femininas.

Estamos progredindo… mesmo que a passos lentos…muito lentos.

Sérgio Carrera

Published in: on abril 5, 2012 at 12:49 am  Deixe um comentário  

Capitão BMRS Marco relata chegada do primeiro contingente policial brasileiro no Sudão do Sul (março 2012)

(transcrição)

“Já estamos no Sudão do Sul, mas chegamos em Juba somente hoje (30/03/2012). Ontem fomos até o aeroporto, fizemos o check in , esperamos dentro do setor de embarque até a hora do voo (14 hs) e ai cancelaram o voo da ONU. Disseram que era por causa do mal tempo em Juba.

Aí tivemos que voltar para o Hotel. E novo procedimento hoje de manha. Porém nova espera, pois o avião decolou de Juba e teve que voltar ao aeroporto. Um Oficial de El Salvador, da Aeronáutica, que está chegando na Missão e estava no mesmo voo nos contou que telefonou para um amigo dele do MovCon em Juba e ele disse que o avião não decolou ontem porque quando estava taxiando bateu em outro avião estacionado. Então, hoje decolou e sentiu um problema tendo que retornar. Mandaram um avião maior para nós e deu tudo certo.

Quando chegamos aqui fomos recebidos pelos militares brasileiros que estão trabalhando na Missão e estão nos dando o suporte inicial. Ficaremos dividindo nos conteiners deles até o nosso deployment. Eles são pequenos, mas é o que a casa oferece, e tem sido excelente por parte dos nossos novos amigos compatriotas. Vou dormir em um colchão inflável emprestado pelos militares. Eles estão sendo muito atenciosos conosco. Se não estivessem aqui, estaríamos “sem pai nem mãe”.

Amanhã iniciamos o treinamento, 2 dias inteiros. No terceiro dia será o teste de direção. Parece que não seremos “lotados” antes do final de semana por causa do feriado de páscoa. Pelo que os militares nos disseram, pois já fizeram um prévio contato com a rotation unit, as mulheres ficam em Juba, e os homens vão para o interior. Estão tentando nos levar para locais que tenham militares brasileiros, o que seria muito importante.

Aqui em Juba existe problema de acomodações. Tem fila de espera para os conteiners, cerca de 200 pessoas nos disseram. Um capitão da Aeronáutica que está quase em check out, recebeu o dele há pouco tempo. Por causa disso, os hotéis estão lotados e o pessoal “fincando a faca” nos internacionais, ou seja, mesma coisa que no Haiti. Já no interior tem conteiner sobrando, individuais, com ar condicionado. (Média de $ 21/dia).

Vamos mantendo contato.

Marco

Capitão Brigada Militar do RS – BMRS

UNPOL no Sudão do Sul”

Published in: on abril 4, 2012 at 11:44 pm  Comments (2)  

Policiais militares brasileiros chegam bem e iniciam Induction Training em Uganda para compor Missão de Paz da ONU no Sudão do Sul

Retificando a última postagem sobre o Sudão do Sul, esclareço que 05 policiais militares embarcaram para o Sudão do Sul: TC PMAL Eliano, Cap BMRS Marco, Cap PMSC Jonas, Ten PMESP Renata e Ten PMESP Karin. (O Tenente PMPR Fábio Barros aguarda entrevista para se juntar aos demais).

Segundo informações recebidas pelo amigo Capitão Marco Antonio, eles chegaram ontem às 19:10 hs horario local (06 horas + que o Brasil) e já iniciam o induction training hoje.

Eles ainda não foram informados quando seguirão para Juba, capital do Sudão do Sul, mas acreditam que na próxima segunda-feira.

Mesmo cansados por causa do jetleg (diferença de fuso horário), todos estão muito bem.

Alem dos 05 brasilieros, no treinamento também conta com:
– 10 policiais da Nigéria,
– 04 da Malásia,
– 06 da Finlândia, e
 – militares da Alemanha, Índia, Holanda e El Salvador.

Continuaremos postando as informações sempre quando recebidas.

Abraço e sucesso aos amigos na África.

Sérgio Carrera

Published in: on março 28, 2012 at 3:07 pm  Deixe um comentário  

Policiais militares brasilieros seguem para a Missão de Paz no Sudão do Sul

Quatro policiais militares brasileiros embarcam amanhã, segunda-feira, dia 26 de março de 2012, para compor a Missão de Paz da ONU (UNMISS) no recém-criado Sudão do Sul. Os policiais militares embarcam de Guarulhos com destino a África do Sul e de lá partem para Entebbe (Uganda), local onde farão o Induction Training. Após o treinamento inicial, se deslocarão ao Sudão do Sul em aviação própria da ONU, com previsão de chegada para o próximo sábado.

Importante destacar a participar do veterano da MINUSTAH (Haiti), Cap. BMRS Marco Antonio, do Capitão PMSC Binder e de 2 oficiais femininas do Estado de São Paulo, Tenentes Karin e Renata, aumentando a participação policial feminina brasileira em Missões Internacionais.

O quinto brasileiro, Tenente PMPR Barros continua aguardando a entrevista (telefone) para seguir e se juntar aos demais.

Muita saúde, paz, sucesso e a certeza de que muito bem representarão o nosso país e instituições nesse ano na África.

Abraço,

Sérgio Carrera

Published in: on março 26, 2012 at 2:35 am  Deixe um comentário  

TC PMERJ André Silva resume sua participação no Seminário de UNPOL promovido pelo PPC no Chile.

“Nos dias  19, 20 e 21 de julho realizou-se um Seminário Internacional  de Operações Complexas de Paz no século 21, promovidos pelo Pearson Peacekeepenig Centre do Canadá, no CECOPAC, Santiago-Chile.

Participaram do evento policiais da Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Equador, Guatemala, Paraguai , Peru e Uruguai.

Foram 3 dias de tarefas teóricas que envolviam palestras, leituras, exposição de painéis e estudos de casos.

A presença brasileira foi marcada do lado dos instrutores pelo Ten Cel PMDF Leonardo Santana (veterano de Angola e Timor Leste) e do lado dos alunos pelo Ten Cel PMERJ André Silva (veterano do Sudão) e pelo Cap Hélio Tenório (veterano do Timor Leste e instrutor do CCOPAB).

Foto: TC PMERJ André Silva (participante); TC PMDF Leonardo SAnt’anna (Palestrante) e Capitão PMESP Hélio (participante).

Cabe ressaltar que se tratava de um evento e natureza policial e que contou com a presença de policiais civis também. A ocorrencia de policiais femininas tambem foi destaque.Outro ponto a ser comentado e que a grande maioria dos policiais não eram veteranos de UN Missions, fato que colocou os brasileiros numa posição de destaque.

 

O curso foi conduzido no idioma de Cervantes.

TC André Silva – PMRJ , veterano do Sudão.”

Published in: on agosto 28, 2011 at 5:00 am  Deixe um comentário  

Brasileiro da missão de paz da ONU relata momentos de tensão no Sudão

Tenente da PM paulista foi sequestrado e sofreu com calor e alimentação.
Oficial monitorou referendo que decidiu pela divisão do Sudão em janeiro.

Tahiane Stochero Do G1, em São Paulo

“Este não é o seu país”, foi o que ouviu o policial militar paulista Carlos Alberto Mello e Silva, de 30 anos, quando foi rendido e seqüestrado por algumas horas supostamente por integrantes do Exército do Sudão armados de fuzis no final do ano passado. Ele integra desde março de 2010 a missão de paz da ONU que monitora a situação de violência no país da África (UNMIS) e caiu em uma emboscada quando investigava a morte de dois colegas durante o roubo de uma carga de alimentos.

“Buscávamos informações em diversas comunidades e falaram que nossos homens haviam sido mortos e os caminhões levados por homens em uniformes. Porém, homens em uniformes, no Sudão, podem ser de qualquer guerrilha, do exército, até mesmo da polícia, ou de grupos de ex- guerrilheiros desertores”, disse o tenente Mello em entrevista ao G1 de Wau, a segunda maior cidade do Sudão do Sul.

sudao entrevista PM (Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução)
Tenente da PM de São Paulo é instrutor da polícia do Sudão e integra missão de paz da ONU no sul do país africano em conflito (Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução)

“Ao entrar em uma trilha de mata fechada, nos deparamos com vários homens armados de fuzil, que os engatilharam e pararam nossos carros botando-nos para fora dos veículos, dizendo ininteligíveis palavras da lingua Dinka (usada por uma tribo local). Estavam fardados como se fossem do Exército regular do Sudão, mas não tínhamos a confirmação. Depois de horas negociamos a nossa própria libertação”, diz o oficial.

“Só então percebemos que havíamos entrado em uma área onde o exército escondia tanques de guerra que haviam deliberadamente confiscado da ONU”, afirma.
 

“O comandante nos disse ‘Este não é o seu país’, e nos libertou após ter certeza que não sabíamos onde estávamos e que não havíamos tirado fotos do local”.

A experiência não impediu o oficial de continuar o trabalho como subcomandante da polícia da ONU no sul do Sudão. Mello é responsável pelo monitoramento dos conflitos e treinamento da polícia local e atuou em janeiro deste ano na supervisão de um referendo nacional determinou a divisão do Sudão, que tem o sul cristão e o norte, muçulmano.

O Sudão é o único país a ter duas missões de paz da ONU, que monitoram uma guerra civil que já deixou mais de 1,5 milhões de mortos e milhões de refugiados desde os anos 1990. O Tribunal Penal Internacional condenou por crimes de guerra e genocídio o atual presidente do país, Omar al-Bashir, que continua no poder.
 

//

 Natural de Santo André, na Grande São Paulo, o tenente não se arrepende ter integrado a missão de paz. “Aqui, descobrimos realmente o significa pobreza. É usual vermos pessoas brigando por sacos de lixo nas ruas”, relata.

A principal dificuldade é com a infra-estrutura. “Na segunda maior cidade do Sudão do Sul, Wau, temos só uma rua asfaltada. Energia elétrica, só de gerador, e água limpa é um luxo de poucos”, descreve.

Outros problemas são o calor e a alimentação: a temperatura passa dos 50º C no sol e a comida é toda importada. “O suor evapora quase que instantaneamemte, e comida ao nosso estilo brasileiro por aqui, só trazendo do Brasil”, reclama o paulista. “As famosas diarréias do viajante são bem comuns,, portanto eletrólitos são recomendação constante ao militar vindo a uma missão de paz na África”, contou o PM paulista ao G1.
 

sudão entrevista PM SP (Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução)Paulista (ao centro), com o grupo
de trabalho da ONU no Sudão
(Foto: Arquivo Pessoal)

Após o referendo que separou o Sudão do Sul do Sudão do Norte, cuja capital é Cartum, o policial diz que ainda há focos de conflitos, mas que estão sendo “rapidamente resolvidos com a ação da ONU”.

”Viver tudo isso é uma grande experiência. Ainda existem pequenos focos de conflitos, lutas isoladas de facções do exército que se amotinam e causam algumas baixas. Mas com o referendo, e secessão dos dois Sudões, reconhecida tanto nacional quanto internacionalmente como um processo democrático e pacífico, o Sudão deu um importante passo rumo a seu próprio crescimento como nação”, diz o militar, que comemora o sucesso do trabalho da ONU no pleito.

Fonte: G1.

Published in: on fevereiro 27, 2011 at 6:34 pm  Comments (3)  

UN Female police officers (UNPOL) in East Timor (Policiais Femininas da ONU no Timor Leste)

Everyday, hundreds of female police officers from all around the world perform their police activities supporting local police forces as United Nations Police (UNPOL). Here you can take a lot at some pictures of international female UNPOL in East Timor. Currently, the UN Special Representative of the Secretary-General (SRSG) and the UNPOL Chief of Personnel Management & Administration Department (CPMAD) are ladies.

Brave women from Australia, Brazil, China, New Zeland, Pakistan, Sweden, Thailand.

Todos os dias, centenas de policiais femininas de vários países do mundo desempenham suas atividades policiais em suporte às forças policiais locais como Policiais da Organização das Nações Unidas (United Nations Police – UNPOL). Abaixo, encontram-se algumas fotos de policiais femininas da ONU no Timor Leste. Atualmente, a Representante Especial do Secretário-Geral da ONU  e a Chefe de Gestão de Pessoal e do Departamento Administrativo são mulheres.

Mulheres de coragem da Austrália, Brasil, China, Nova Zelândia, Paquistão e Tailândia.

Sérgio Carrera

Brazilian UNPOL Lígia in East Timor – Díli, 2010:

Nota: Agradecimento ao Capitão PMDF Rodrigo Campos pelo apoio.

Published in: on outubro 29, 2010 at 11:06 pm  Comments (1)  

Novo contingente PM se forma para o Timor Leste (julho 2010)

Mais 6 policiais militares são indicados para o Timor Leste:

03 da PM de São Paulo

02 da PM do Paraná

01 da PM (Brigada Mlitar) do RS

Com os da PMDF, até agora, temos um total de 10 PM brasileiros com embarque previsto para o próximo mês.

Sucesso aos peacekeepers!

SC

Published in: on julho 10, 2010 at 1:07 am  Deixe um comentário  

Policiais militares brasileiros chegam ao Timor Leste para compor Missão de Paz da ONU (2010-2011)

O efetivo policial militar brasileiro chegou nos últimos dias em Dili, capital do Timor Leste, a fim de incorporar a Polícia da ONU (UNPOL). Eles encontram-se na induction training week e nos próximos dias serão classificados.

Efetivo UNPOL Brasil no Timor Leste 2010/2011:

(05) Coronel PMDF Matias, Coronel PMDF Edilson, o Maj PMAL Rhonady, o Capitão PMPE Domingos e o  1 Ten PMESP Vieira.

Sorte aos nobres policiais militares boinas azuis!

SC

Published in: on junho 24, 2010 at 12:13 am  Deixe um comentário  

Estágio de Preparação para Missões de Paz 2010/1 – CIOPAZ

O Estágio de Preparação para Missões de Paz 2010/1, realizado no Centro Sérgio Vieira de Mello, CIOPaz – Rio de Janeiro do Exército Brasileiro, contou com a participação de 08 policiais militares:

Cel PMDF Edilson
Cel PMDF Matias
Maj PMAL Rhonad
Cap PMPE Domingos
1° Ten PMESP Nelson Vieira
1° Ten PMBA Pujol
2° Ten PMPR Azevedo
2° Ten PMPR Sacchelli

O Cel Edilson, Cel Matias, Maj Rhonad, Cap Domingos e o 1° Ten PMESP Vieira estão embarcando no dia 13 de junho para o Timor Leste.

O 1° Ten Pujol e o 2° Ten Azevedo estão designados para o Haiti, porém aguardando ainda a entrevista com o pessoal da ONU sem data prevista para a viagem…provavelmente entre agosto e novembro.

O 2° Ten Sacchelli que irá para o Sudão também está na mesma situação aguardando a entrevista e sem data para embarque ainda.

O Estágio teve a presença de 28 oficiais do Exército Brasileiro, 08 Policiais Militares e 04 oficiais de nações amigas (Suriname, Inglaterra, Paraguai e Colômbia)

Após 186hrs de teoria e prática e 25 dias dentro de containers, o aprendizado e os laços de amizade foram concretizados com êxito, demonstrando mais uma vez o grande potencial dos policiais brasileiros neste cenário das Nações Unidas.

“Gostaria de ressaltar que todos nós fomos muito bem recebidos pela equipe de instrução  e pelo comando da unidade do EB…Com agradecimento em especial ao Cap Júlio César (chefe da equipe) e do Cel Pessôa (comandante do CIOPaz).” (Tenente Pujol)

Agradeço a participação do Tenente Pujol e esteja sempre certo de poder utilizar este espaço quando desejar!

Sucesso!

Sérgio Carrera

Published in: on junho 5, 2010 at 8:50 pm  Comments (2)  

Policiais militares brasileiros são condecorados com a Medalha da Solidariedade de Timor Leste

 

Capitão PMPE Augusto Vilaça remete informações sobre condecoração de policiais militares brasileiros no Timor Leste: 

“Atendendo à recomendação assinada pelo Embaixador do Brasil em Timor Leste, Dr. Edson Marinho Duarte Monteiro, o Exmº Dr José Ramos Horta, Presidente da República Democrática de Timor Leste, concedeu aos brasileiros componentes do atual contingente de UNPOL na UNMIT, a Medalha da Solidariedade de Timor Leste, em reconhecimento pelos trabalhos prestados na ajuda ao desenvolvimento desta jovem nação. 

A entrega foi feita pelo próprio Embaixador do Brasil, na data de 06.05.2010, em almoço promovido pela Embaixada, e contou com a participação do Deputy Police Commissioner for Operations, UNPOL Idris Ibrahim, e dos membros do atual contingente para maio de 2010. 

Com o sentimento de dever cumprido, deixamos o país e retornamos aos nossos lares, nossas famílias e nossas Corporações. Ao Timor Leste, nosso desejo de sucesso nessa caminhada rumo ao desenvolvimento. Aos próximos missionários, votos de boa sorte e a certeza de que se esforçarão para manter o elevado padrão de trabalho verde-amarelo na UNMIT. 

Ainda dentro do assunto, queremos informar que os veteranos brasileiros que aqui estiveram pós 2006 (de acordo com o que prescreve a lei que criou a medalha), também foram incluídos na iniciativa do Embaixador, que já tem a posse das medalhas e certificados nominais, e está providenciando o envio para o Brasil via mala diplomática.”

Obrigado ao amigo Vilaça pela notícia e as minhas escusas pela demora em publica-las!

Parabéns a todos os policiais militares que estiveram no Haiti entre os anos de 2009 e 2010!

Abraço,

Sérgio Carrera

Published in: on junho 3, 2010 at 12:33 am  Deixe um comentário  

Capitão Emerson – PMSC – envia relato sobre a missão no Sudão

 

Pegando a deixa do Cap. BMRS Marco Antonio, faço questão de publicar o texto enviado pelo Cap. PMSC Emerson, que integra a Missão de Paz da ONU no Sudão 0 UNMIS. Vale a pena!

Confira as fotos no Blog UN Police!

Sérgio Carrera

“UNPOLS BRASILEIROS NO SUDÃO – UNMIS 2010/2011
Chegamos em solo Sudanês no dia 09 de março de 2010, mais de três meses depois de realizar a entrevista por telefone, última etapa do processo seletivo, que foi no dia 06 de dezembro de 2009 e 3 meses depois do check-out dos três brasileiros que aqui estavam, Maj PMERJ Silva, Ten PMSP Bruno e Ten PMMT Menin, que deixaram o Sudão no dia 10 de dezembro de 2009. Pois bem.
Com a estimada ajuda do Maj Silva, com quem mantivemos contato um bom tempo antes de chegar, já tínhamos certa noção das atividades que rolavam por aqui. Aportamos no Sudão em apenas dois Oficiais, eu, Capitão PMSC Emerson Fernandes e o 1º Tenente PMESP Carlos Alberto Mello e Silva. Éramos pra vir em três brasileiros, substituindo os três que aqui estavam, mas um dos brasileiros que viria conosco acabou reprovando na entrevista por telefone e não veio. Assim que cheguei aqui e obtive esta informação, entrei em contato com o COTER para que eles providenciassem outro Oficial urgente. Ouvi dizer que estava para vir um Tenente do Paraná, mas já estamos há 75 dias aqui e esta informação não se confirmou. Como esta a minha segunda Missão, eu já cansei de falar sobre a nossa representatividade pífia em missões de paz. Quiçá um dia isso mude, tenho bastante esperança nisso. Por isso não vou me aprofundar muito. O fato é que somos em apenas dois policiais, dentre quase 700 de 40 nacionalidades diferentes, e nos constituímos no menor efetivo policial da UNMIS, entre os países contribuintes. E o Brasil ainda quer assento permanente no Conselho de Segurança. O fato é que sempre desempenhamos muito bem a nossa parte. O Maj Silva, que aqui estava, foi Team Site Leader durante praticamente toda a Missão e agora eu e o Mello estamos em uma situação muito confortável, apesar do pouco tempo de Missão.
Após a nossa chegada, realizamos o Check-in e o Induction Training entre os dias 10 e 20 de março e fomos designados para trabalhar no setor II, Team Site WAU, que fica localizado na sede do setor. O setor II é um dos maiores da Missão e o nosso Team Site é o maior do setor e o segundo maior de toda a Missão, com cerca de 25 policiais internacionais (16 equivalentes aos nossos Oficiais, 09 equivalentes aos nossos Praças), 6 Language Assistants e 1 Office Assistant. Chegamos em Wau no dia 21 de março de 2010. WAU é a segunda maior cidade do Sul do Sudão (140 mil hab.) e, como eu já disse, é a sede do Setor II da Missão, que congrega 05 Team Sites em 4 Estados diferentes do Sudão. Como poderá ser visto na figura a seguir, a UNMIS está direcionada inteira para o Sul do Sudão.

Em relação ao exercício das nossas atividades na Missão, chegamos no Team Site e começamos, como todos, a trabalhar na atividade de monitoramento da atividade policial local, aqui chamada de co-location. Co-location nada mais é do que a visita diária aos Distritos policiais na AOR do Team Site para verificar se existem alterações no serviço policial, quantos estão de serviço, qual é a situação dos presos, quais foram as ocorrências nas últimas 24hs, etc… sempre acompanhado de um pequeno briefing de capacitação acerca de um assunto previamente estabelecido. Porém, tanto eu quanto o Mello permanecemos pouquíssimo tempo na atividade de co-location. Para a nossa grata surpresa, ascendemos bastante rápido nas funções aqui. Após dez dias de co-location, eu e o Mello fomos ministrar instrução em um curso de FPU (Riot Control) por dez dias. Com um mês de Team Site, fui convidado para exercer a função de Operations Officer do Team Site, a qual aceitei prontamente, e dez dias depois, o Mello recebeu o convite para ser o Senior Operations Officer do Setor. Atualmente, após 75 dias de Missão, estou exercendo a função de Acting Team Site Leader de Wau (O Team Leader está de CTO) e o Tenente Mello está trabalhando no Setor, já efetivado. Ele só está esperando o check-out do chefe da seção, para, muito provavelmente, assumir a chefia de operações do setor, que é responsável por cinco Team Sites. Ambos fomos convidados para trabalhar na seção de treinamento do setor, e provavelmente ser o Sector Training Coordinator, haja vista que os três policiais que trabalham naquela seção estão saindo nos próximos três meses. Nesse exato momento nossa situação é muito confortável. No mês que vem haverá anúncio para a vaga de Team Site Leader e também para a vaga de Deputy Sector Commander. Eu vou aplicar para Deputy SCD e, se não der certo, posso aceitar o convite de Sector Training Coordinator, enquanto o Mello muito provavelmente será o Senior Sector Ops Officer. Esse é o nosso “Picture” no momento, com menos de três meses de Missão.
Nenhum de nós dois ainda pegou o primeiro CTO. Eu sairei no dia 02 junho, após 84 dias e o Mello ainda esperará um pouco mais. Abaixo publico algumas fotos de nossas atividades “so far”.

Acerca da relação entre a Missão de Paz que estamos participando e a Missão de Paz em Darfur, cabem também algumas explicações. O Sudão é o único país do mundo a sediar duas Missões de Paz completamente diferentes e independentes uma da outra. Estão operando no Sudão a UNMIS (United Nations Mission In Sudan), direcionada inteiramente a atender ao Sul do País, devido a um processo de separação que está em curso e cujo período decisivo se dará no mês de Janeiro de 2011, com a realização de um Referendo para decidir se a população do Sul do Sudão quer ou não se separar do Norte. Tudo indica que a população optará pela separação e também tudo indica que ela não será muito pacífica. Mas nós ainda estaremos aqui para ver o que vai acontecer. E tem também a UNAMID (United Nations African Union Mission In Darfur). A UNMIS só opera no Sul do Sudão e a UNAMID só opera em Darfur. A UNMIS está “under chapter six” e a UNAMID está “under chapter seven”. Evidente que a situação em Darfur é bem mais tensa que nas demais regiões do país. Esses seqüestros e inclusive assassinatos de boinas azuis que ocorrem em Darfur com certa freqüência, ainda não presenciamos nenhum por aqui. Mas aqui, apesar de não ser igual à Darfur, as hostilidades em relação aos boinas azuis vem aumentando e furtos e roubos em residências ocupadas por internacionais acontecem com freqüência. A única coisa que liga as duas missões é um escritório de ligação da UNAMID que tem na sede do MHQ da UNMIS em Khartoum, nada mais. Só para exemplificar, não existe a possibilidade de nós sermos deslocados para lá e vice-versa.

Por enquanto acho que era isso. Desculpe a demora. Você tem autorização para publicar tudo o que eu escrevi aqui, assim como as fotos e se por acaso tiver mais alguma dúvida em relação à Missão é só falar, porque admiro o trabalho de divulgação de vocês em prol dos Boinas Azuis brasileiros, mormente os UNPOLs. Mandarei também uma cópia desse documento para o Maj Silva, da PMERJ e para o Sérgio Carrera, da PMDF.
Grande abraço!!
Emerson Fernandes
Capitão PMSC
UNOTIL – 2005/2006 – UNMIS 2010/2011”

Published in: on maio 27, 2010 at 1:07 pm  Comments (5)  

Resultado parcial do Processo seletivo 1/2010

Dos 33 oficiais PM que fizeram as provas de língua inglesa em Brasília, no dia 04 de maio de 2010, 16 foram aprovados, sendo 10 do DF, 02 de PE, 03 SP e 01 do RJ.

Ainda faltam as provas de tiro e direção, sem contar os candidatos que realizaram hoje as provas de francês.

Good luck!

Published in: on maio 5, 2010 at 3:16 pm  Deixe um comentário  

Dois policiais militares brasileiros embarcam para a Missão de Paz da ONU no Sudão

Fonte da foto.

Desde o dia 10 de dezembro de 2009 não havia qualquer policial militar brasileiro na Missão de Paz da ONU no Sudão, devido aos eternos problemas de rotação (que merece um artigo ou texto específico). Enfim, 2 oficiais PM partiram para Cartum na última segunda, dia 08 de março de 2010, o Capitão da PMSC Emerson Fernandes e o 1 Tenente PMESP Mello. O Major PMDF Valverde teve problemas com as passagens e deve embarcar nas próximas semanas.

Até quando os problemas de rotação dos policiais miltares brasileiros irão continuar?

Desejamos muita paz, saúde, sorte e sucesso aos nobres boinas azuis!

Que cumpram a Missão com a competência que é inerente ao PM brasileiro ao redor do mundo!

Faith and Strenght!

Sérgio Carrera

Fonte da foto.

Saiba mais sobre o Sudão!

Fonte foto.

Published in: on março 11, 2010 at 4:56 am  Deixe um comentário  

Policiais militares aguardam o embarque para o Sudão

Os 3 oficiais policiais militares designados para a Missão de Paz das Nações Unidas no Sudão, MAJ PMDF VALVERDE, CAP PMSC EMERSON E TENENTE PMESP MELO, ainda aguardam a definição da data para o embarque neste mês de janeiro de 2010.

No momento, o Brasil não possui nenhum policial na Missão de Paz no Sudão. A rotação, mais uma vez, continua a ser um problema da representação policial militar brasileira nas Operações de Paz da ONU.

Sérgio Carrera

Published in: on janeiro 9, 2010 at 8:17 pm  Deixe um comentário  

Nota de Esclarecimento

Bem, respondendo a alguns emails dos visitantes, informo que todos os posts (cerca de 20) do atual contingente policial militar 2009 em atuação na Mssão de Paz da ONU no Timor Leste foram retirados do ar, conforme solicitação dos oficiais colaboradores. Os que permanecem são relativos a outros anos e profissionais ou por não haver solicitação para que fossem retirados.

Tal fato se deve ao já mencionado pelo Blog do Capitão Marco Antonio, uma vez que os posts aqui divulgados têm sido utilizados contra os próprios policiais militares.

Como sempre, somente publico artigos e fotos encaminhados por policiais militares, considerados colaboradores, e em havendo solicitação para retira-los do ar, isso será feito o quanto antes.

É lamentável que um espaço criado justamente para divulgar as ações e esforços dos policiais brasileiros em Operações de Paz tenha sido utilizado para fins negativos, independentende de quaiquer motivos. Desde a criação do Blog, no início de 2008, esta é a primeira vez que isso ocorre.

Infelizmente, não teremos mais informações (diretas) sobre o que os nobres policiais militares estão produzindo e fazendo em prol da paz no Timor. Pelo menos por enquanto.

Esperamos poder contar com os PM do Haiti e do Sudão ainda este ano e para os novos contingentes para o ano de 2010.

Devido a este fato, este Blog passa a expandir seu foco de abordagem e temas, sempre interligados com o núcleo central de sua criação.

Sérgio Carrera

Published in: on dezembro 19, 2009 at 6:36 pm  Comments (2)  

Policiais militares que serviram na Missão de Paz da ONU no Sudão já estão em terra brasilis.

Já encontram-se em solo brasileiro, os 3 policiais militares que durante um ano abriram mão do conforto do lar, da família, parentes, amigos e da Corporação, para servir a uma causa nobre, em terra distante, cultura e idioma diferente, na Missão de Paz da ONU no Sudão.

FIM DE MISSÃO (End of Mission)

São eles: o Major PMERJ Silva, 1 TEN PMESP Bruno e 2 TEN PMMT Menin! (dezembro de 2008 a dezembro de 2009)

PARABÉNS, NOBRES POLICIAIS MILITARES!

HONRARAM O BRASIL, SEUS ESTADOS E AS SUAS CORPORAÇÕES PM E, COM CERTEZA, DEIXARAM ORGULHOSOS SEUS FAMILIARES E AMIGOS!

Boa readaptação!!!!

Grande abraço,

Sérgio Carrera

PS: Ah, em relação aos substitutos…ainda não sei! Quando souber comunico!

Published in: on dezembro 12, 2009 at 1:11 am  Deixe um comentário  

Team Site Leaders Workshop in Juba, Sudan.

Recentemente, o Major PMESRJ Silva participou de um workshop com todos os Team Site Leaders (TSL) and Deputies (DTSL) em Juba.

Segue abaixo, seus relatos quanto ao Woerkshop:

“Este Workshop foi atendido por mim e pelo meu Deputy/Operations Officer Tenente Bruno, da Polícia Militar do Estado de SP. Foram 3 dias de briefings e palestras com todos os TSL e DTSL do Regional Sul que engloba 3 Setores: 1,2 e 3.
 
Team Sites representados:
Sector 1 – Juba, Yei, Yambio, Maridi e Torit.
Sector 2 – Wau, Rumbek, Warrab e Aweil.
Sector 3 – Bor, Bentiu, Malakal, Nassir e Melut.
 
O mais importante, a meu ver, foi ter a visao global da missao, visualizar que as nossas dificuldades sao as mesmas para todos os Teams Sites (TS). Dificuldades logisticas com veiculos, computadores, acomodacoes, dificuldades com F-10 Claims, restricoes de voo, dificuldades com aprovacao de MOPs e variacao constante do foco principal da missao (quando cheguei eram as Co-locations, depois as eleicoes e hoje o treinamento) sao exatamente as mesmas para todos.
Muitas perguntas nao foram respondidas apropriadamente pelos “chairmen” e muitas promessas para um futuro no qual felizmente nao estaremos mais por aqui.
 
Resumindo, a UNMIS e um grande laboratorio onde entre erros e acertos, prevalece a capacidade de flexibilizacao, criatividade e adaptacao do POLICIAL que pelo que constatei e bastante similar no mundo todo.

MAJ PMESRJ SILVA

Comandante do Contingente Policial Militar Brasileiro na UNMIS – Sudão 2009″

Published in: on novembro 21, 2009 at 9:42 pm  Deixe um comentário  

Policiais militares brasileiros são condecorados pela ONU no Sudão

O eftivo policial militar brasileiro a disposição das Nações Unidas na Missão de Paz no Sudão foram agraciados com a outorga da Medalha “In the Service of Peace”, nesta quarta-feira, dia 15 de julho de 2009.

Parabéns aos nobres oficiais!

Tenham certeza que são motivo de orgulho para suas famílias, Corporação Policial Militar, cidade, Estado e Nação.

Major PMESRJ Silva, 1 Tenente PMESP Bruno e 2 Tenente PMMT Menin!

 01[1]

02[1]

03[1]

04[1]

05[1]

06[1]

07[1]

Published in: on julho 17, 2009 at 1:40 am  Comments (5)  

Oficial da PMESP é promovido no Sudão

Como ele próprio mencionou no post anterior , o o Tenente Bruno de Oliveira, da Polícia Miltar do Estado de São Paulo, que está a 6 meses na Missão de Paz da ONU no Sudão, foi recentemente promovido ao posto de 1° Tenente.

A promoção é um momento de muita relevância e expectativa para todos os policiais militares.

Com certeza, o Tenente Bruno de Oliveira terá ainda mais garra e força para enfrentar as dificuldades e ajudar o povo do Sudão, sendo exemplo e orgulho para a PMPESP, seus amigos e familiares.

Contribuidor frequente deste Blog, não poderia me furtar em parabenizá-lo e agradece-lo pelos textos, comentários e fotos!

Paz, saúde e sucesso!

Grande abraço,

Sérgio Carrera

Patrulha01[1]

Tenente Bruno em patrulha na Região de Yei, Sudão.

Published in: on junho 5, 2009 at 12:44 am  Deixe um comentário  

1° Tenente Bruno (PMESP) em novo depoimento sobre sua vida e as dificuldades no Sudão

Yei Town, 24 de maio de 2009 

Bom dia a todos!

Aproximando-me de completar seis meses de missão, acho que é um bom momento para voltar a escrever e relatar as novas experiências que tivemos e alguns pontos de vista que acabaram, quase que obrigatoriamente, mudando.

 Lembro-me que da última vez que escrevi estávamos assumindo as funções de comando em nosso Team Site (Base da ONU localizada fora das capitais). Passados quase quatro meses posso dizer que estamos bastante à vontade em nossas funções e mais, conseguimos quebrar alguns paradigmas que existiam como a falta de pontualidade e a inexistência (sequer da possibilidade!!) de uma pronta resposta por parte do nosso staff. Melhoramos muito.

 Além disso, mais coisas mudaram. Uma delas, a principal, entristece um pouco: a total ineficiência e sim, inexistencia, de uma real Polícia Sudanesa. Conforme os contatos foram aumentando, pude verificar como qualquer conceito básico que temos do que é polícia, ou como costumamos dizer “fazer polícia” não existe. Os que aqui são classificados como policiais nao tiveram um prévio treinamento para desempenhar suas funções, assim não sabem o que fazer e fazem de qualquer jeito.

 Nao há relacionamento entre Polícia e comunidade, não há patrulhamento, não há atendimento de ocorrências (ninguém chama e ninguém vai!!) e muitas vezes o serviço de polícia se confunde com o do Exército. Ponha nessa conta a falta de interesse de muitos deles em aprenderem algo conosco que cá estamos para isso!

 Remeto a uma conversa que tive com um amigo de uma ONG, relatando essa situação a ele, surgiu a pergunta: “ Qual o maior problema que você vê hoje na Polícia Sudanesa, Bruno?” Não hesitei em responder: “A inexistência dela”. Triste mas verdade.

 Apesar disso ainda vemos pessoas interessadas em aprender aquilo que estamos passando nos treinamentos, em se aperfeiçoar e sempre buscando o profissionalismo. Dos cursos que provemos aqui, muitos são bons e úteis como investigação criminal, procedimentos operacionais e direitos humanos. Mas treiná-los em computação e SWAT (como a ONU planeja) é brincadeira!

 Vejo que a UNMIS, no tocante a Polícia, começou de forma errada: deveríamos ter vindo como missão executiva, armados e patrulhando, já que o desempenho da policia local é pífio, para depois sim, deixá-los sozinhos e apenas supervisionar.

 Chega de reclamar!! Estamos no meio da batalha e continuamos a buscar a vitória mesmo que por meios não muito eficientes e com adversários difíceis.

 A experiência pessoal, essa sim, cresce a cada dia. O relacionamento com pessoas dos mais diferentes países é excepcional! Mais ainda trabalhar e comandá-los (nas ausências do Major Silva). Grande parte dos que trabalham comigo estão entre os postos de Capitão ou Tenente-coronel em seus países. Sou o mais novo e um dos mais recrutas aqui, mas como posto aqui não existe, vale a capacidade. Felizmente nosso conhecimento em relacionamento interpessoal e profissional nos facilita o trabalho. Incrível como policial é igual em todo lugar, as mesmas perguntas, a mesma choradeira…

 Do resto tudo vai bem, sempre com saúde, a gente vai vivendo. Retornei há dez dias das minha férias, no Brasil. É como se te dessem um doce e na melhor parte tirassem! Vintes dias no Brasil foi bom, mas foi tambem sofrido retornar.

 Ontem fui promovido a 1º Tenente, mais uma noticia boa para fazer o tempo passar mais rápido.

 Estamos chegando ao cume da montanha: depois de seis meses e só descer rolando que do chão não passa!!

 Forte abraço a todos

 1º Tenente PMESP Bruno de Oliveira

1º Batalhão de Choque “Tobias de Aguiar” – ROTA

Police Advisor – UNMIS – United Nations Mission in Sudan”

 

 Crime%20Scene%2001[1]

Lainya%20Children[1]

Lainya%20County%20Detention%20Cell[1]

 Search%2001[1]

Team%20Site%2001[1]

Published in: on junho 4, 2009 at 8:40 pm  Comments (30)  

Major Silva (PMERJ) representa o Brasil na reunião de comandantes de contingente no Sudão.

CC_Meeting[1]

Published in: on maio 27, 2009 at 11:55 pm  Deixe um comentário  

Policiais brasileiros ficam baseados em Díli (Missão de Paz do Timor Leste)

Segundo informações do TC PMDF Mário Júnior, Chefe do Contingente Policial Militar Brasileiro recém-chegado para compor Missão de Paz da ONU no Timor Leste, todos os 06 Oficiais PM permanecerão na capital do país, Díli. (maio 2009)

Published in: on maio 19, 2009 at 12:10 am  Deixe um comentário  

Contingente Policial Militar brasileiro na Missão de Paz da ONU no Sudão (2009)

Tenente PMMT Menin, Major PMERJ Silva e Tenente PMESP Bruno. Sudão, 2009.

Equipe%20brasuca%20no%20MHQ%20em%20Khartoum[1]

Published in: on maio 13, 2009 at 2:04 am  Comments (3)  

Policial brasileiro na Missão de Paz do Sudão relata sua vida em janeiro 2009

“Passado algum tempo sem um contato geral… devido a falta de novidades e fotos… agora tem os dois!
 
As fotos falam por si so…. uma na visita do comandante do setor que trabalho… uma com o ten brasileiro e um ten de Bangladesh… uma com todo o efetivo do meu escritorio… outra onde moro com um brazuka e um alemao e uma com policiais locais (se liga nas Ak-47!!)
 
As novidades sao algumas e ate boas… Teremos nesses proximos dias o termino da missao dos policiais que estao nas funcoes de comando no escritorio que estou alocado… em Yei Town. Nosso comandante imediato nos visitou hoje e de forma surpreendente elegeu o Major brasileiro que esta conosco como novo comandante do “office”. Para todos foi uma grande surpresa e pra nos muito positiva. Varias coisas estavam erradas aqui e ele percebeu em 40 dias que nos estavamos fazendo um bom trabalho. Rolou uma inveja explicita por parte de alguns que estao aqui ha mais tempo mas competencia nao e questao de tempo…
 
Para mim foi bom pois acho que o major deposita muita confianca em mim entao devo assumir algum cargo de chefia: ou administrativa ou operacional, ainda estamos decidindo. De modo geral foi muito bom ver o trabalho reconhecido e a confianca que nos foi dada.
 
A cidade continua na mesma… alias ta na mesma a 3000 anos!!! Anda um clima meio tenso no ar pois ha a possibilidade do presisente do pais ser preso a qualquer momento o que traria consequencias impensaveis mas estamos no aguardo.
 
Daqui ha 2 semanas devo sair para minhas primeiras “ferias”… devo ir para Kenia, curtir alguns safaris e depois para uma ilha pertencente a Tanzania chamada Zanzibar… boas praias e um centro historico muito legal…  15 dias de um bom e merecido descanso!!
 
E isso… do resto vou levando…. muita saudade do Brasil… da vida que eu tinha ai… das pessoas mais proximas… do servico… tenho que cumprir essa etapa… mas num ta facil nao!!!
 
Forte abraco a todos…
 
Tenente Bruno – PMESP
 
Rota!!”

sector20cder20visit1

theis20at20ecs1

 

 

marid20road20220mile20check20point20patrol200111unpol20team20site20full20strenght200120-2013jan091

Published in: on março 1, 2009 at 10:54 pm  Deixe um comentário  

Tenente Bruno (PMESP) relata sua vida na Missão de Paz da ONU no Sudão (fev 09)

“Yei Town, três de fevereiro de 2009.

 

Se algum dia algum dos senhores já se questionou sobre a real importância da existência e de se participar de uma Missão de Paz pela ONU, assim como eu mesmo já me questionei, espero que tenham o prazer e a oportunidade de obter esta resposta “in loco”.

Completo hoje, juntamente com o Major PMERJ Silva e o TEN PMMT Menin, 55 dias de missão, já tendo passado por três cidades diferentes (e põe diferente nisso!), não nos restando mais dúvidas da carência econômica, cultural e humana na qual o povo sudanês se encontra afundado.

Além disso, e em razão dos lugares pelos quais já estivemos, se torna um pouco mais facil de se tentar entender algumas das possiveis razões dos conflitos e diferenças culturais tão explícitas aqui vistas. Nota-se com facilidade que a capital sudanesa, Khartoum, é uma cidade árabe, sendo esta, aliás, a minha primeira impressão do local, repassada quando liguei pela primeira vez para minha familia no Brasil: “Acho que peguei o vôo errado, devo estar na Arabia!”. Brincadeiras a parte, os costumes e tradições muçulmanas afloram em cada esquina da capital, seja na maneira das mulheres se vestirem, de todos se comportarem ou mesmo das constantes e pontuais orações por eles realizadas diariamente.

Passado esse primeiro momento, pra não dizer impacto, nos deslocamos nos últimos dias de 2008, para o sul do país, para a chamada “capital do sul”, Juba. Já na viagem, feita em um vôo da própria ONU, pude começar a perceber as diferenças que se aflorariam ainda mais com o passar dos próximos dias. É nítida a faixa transitorial de vegetação e clima na qual o território sudanês está inserido. Eu, como um bom brasileiro, consegui viajar na “janelinha” do avião e assistir de camarote o deserto do norte sudanês se torna, no sul, em algo parecido com o cerrado brasileiro.

Pouco tempo ficamos em Juba, o suficiente para aproveitarmos uma festa de Ano Novo, se é que posso assim chamá-la, já que apesar da presença de bebida alcoólica, o que não é permitido na capital Khartoum, é muito diferente das brasileiras.

Não só a paisagem mudou. Percebi pela primeira vez que estava de fato na África. A população, agora sim predominantemente negra, passa-nos a impressão de que estamos em um daqueles filmes que retratam a realidade africana. Agora percebo que estes diretores de “Hollywood” não são assim tão criativos, apenas viram isso aqui de perto.  

Em Yei Town, onde nós três brasileiros estamos servindo atualmente, todo o conforto que vocês podem imaginar se foi. Melhor, o que não temos aqui não é considerado conforto no Brasil: é necessidade, é basilar. Fossas, banhos de balde e caneca, energia elétrica racionada, alimentação restrita a poucos gêneros, ruas esburacadas, essa é vida que estamos levando. Acalmem-se, essa é a vida que pedimos para nós! 

Agora, já no pleno exercício de minhas funções, no contato diário com o povo sudanês, seja com os presos ou com a Polícia Nacional da “Police Station”, seja em vilarejos ou orfanatos como os que eu já tive a oportunidade e o prazer de visitar, remeto-me ao parágrafo inicial e lhes respondo: hoje, aqui na cidade de Yei, situada no sul do Sudão, nordeste da África, sim, a Missão de Paz tem sua razão e importância de existir. Mas mais do que isso, eu não tenho mais dúvidas de que estar aqui, hoje, e servir nesta Missão, é algo único e maravilhosamente realizador, nao só profissionalmente, mas muito mais pessoalmente.

Forte abraço a todos…

 

2º Tenente PMESP Bruno de Oliveira

1º Batalhão de Choque “Tobias de Aguiar” – ROTA

Police Advisor – UNMIS – United Nations Mission in Sudan”

Published in: on fevereiro 5, 2009 at 2:43 pm  Comments (3)  

Tenente Bruno (PMESP) com policiais sudaneses durante patrulhas na região de Yei, Sudão (jan09)

patrulha011

Published in: on fevereiro 2, 2009 at 4:17 pm  Deixe um comentário  

Oficiais da PMESP regressam do Kosovo após cumprimento do mandato policial

Os Capitães Fernando e Denise, da Polícia Militar do Estado de São Paulo, retornaram ao Brasil no dia 23 de janeiro corrente, após o turno de serviço no Kosovo.

Segundo o Capitão Fernando, a “UNMIK está terminando seus trabalhos no Kosovo e assim, a nossa representação no país.”

Parabéns aos ofíciais pelo belo trabalho no Kosovo e por bem representar a PMESP e o Brasil.

Sucesso na readaptação e nos projetos futuros!

Published in: on janeiro 29, 2009 at 11:38 pm  Deixe um comentário  

Novas designacoes de oficiais PM para Missoes de Paz da ONU

Outubro 2008 – Sudao

PMRJ: MAJ ANDRE SILVA DE MENDONCA

PMESP: 2 TEN BRUNO DE OLIVEIRA

PMMT: ANDREI CESAR MENIN 

 

Janeiro 2009 – HAITI

PMDF: 1º TEN PM DAVIS HEBERTON DE SOUSA

PMAM: CAP PM ALGENOR MARIA DA COSTA TEIXEIRA FILHO

PMPA: CAP PM FABRÍCIO SILVA BASSALO

  

Fevereiro 2009 – Timor Leste

PMPB: 1º TEN ONIERBETH ELIAS DE OLIVEIRA

BMRS: CAP ARNALDO HOFFMANN NETTO

Published in: on janeiro 20, 2009 at 1:44 am  Deixe um comentário  

Policiais Militares são condecorados pela Missão da ONU no Timor Leste

“Algumas fotos do nosso Medal Parade ocorrido no ultimo domingo, 7 de setembro. Esta cerimonia que e a entrega da medalha aqueles que participam de missoes de paz ocorreu no Hotel Timor em conjunto com a comemoracao do nosso Independence Day. Este que esta me entregando a medalha é a mais alta altoridade da ONU no Timor,  o indiano Atul Khare que eh o SRSG (Special Representative Secretary General)  – Representante Especial do Secretario Geral da ONU, Pan Ki Moon.Ten Rodrigo Campos (PMDF)”

 

PARABÉNS AOS OFICIAIS DA PMDF E PMESP!

 

Published in: on setembro 12, 2008 at 6:16 pm  Deixe um comentário  

Presidente Lula se reune com policiais brasileiros a servico da ONU no Timor Leste


Presidente Lula e esposa, Min Celso Amorim e Min Dilma Russef estiveram no Timor Leste na sexta feira, dia 11 de julho de 2008.

Os seis policiais militares brasileiros (4 da PMDF e 2 de Sao Paulo) se reuniram com as autoridades.


Published in: on setembro 9, 2008 at 5:30 pm  Comments (1)