Brasil não pretende aumentar efetivo policial no Haiti

“Infelizmente para nós policiais brasileiros a notícia vinda do DPKO não é boa. Na última quinta-feira (11 fev 2010) foi realizada uma conferência para a imprensa internacional na sede da ONU em Nova York a fim de prestar esclarecimentos sobre as ações que já foram tomadas, bem como as que ainda estão por ser implementadas por parte da MINUSTAH no Haiti, decorrido 1 mês do terremoto que castigou Porto Príncipe e cidades próximas.

O vídeo completo do evento pode ser conferido na página oficial da MINUSTAH e tem cerca de 1 hora e 6 minutos de duração. Confesso que vi apenas os 20 primeiros minutos (momento em que Edmond Mullet – SRSG em exercício – passou a falar direto de Porto Príncipe através de vídeoconferência), mas já foi o bastante para obter a informação de que O BRASIL AINDA NÃO SE MANIFESTOU JUNTO AO DPKO PELO ENVIO DE MAIS POLICIAIS AO HAITI.

O Sub-Secretário Geral da ONU para Missões de Paz, Alain Le Roy, iniciou a conferência informando dados a cerca dos trabalhos de ONU após o desastre, as dificuldades iniciais enfrentadas pelo fato da missão ter sido decapitada (ele usou este termo), o número de mortos das Nações Unidas que oficialmente é 94, entre outras informações relevantes.

A partir do 12º minuto do vídeo Alain Le Roy relata que foi solicitado ao Conselho de Segurança o aumento de efetivo militar (2.000) e policial (1.500) o que foi prontamente atendido. Após passou a listar os países-membros que já ofereceram militares, os quais inclusive já estão chegando ao Haiti. Estes contingentes são os seguintes: 900 militares brasileiros, 190 militares do Japão (Cia de Engenharia), 240 militares da Koréia (Cia de Engenharia), 150 militares da República Dominicana que trabalharão em patrulhamento conjunto com os haitianos na zona de fronteira entre os dois países. Estes militares totalizam 1.480 homens dos 2.000 previstos. Informou ainda que vários outros países latino-americanos também ofereceram efetivo, sendo que os processos encontram-se em fase de aceitação por parte da ONU e que em breve todas as 2.000 vagas estarão preenchidas.

Já no que tange ao aumento de policiais, Le Roy informou que o DPKO já possui a oferta total de 500 UNPOLs provenientes dos seguintes países-membros: Espanha, Nova Zelândia, França, Bangladesh e Itália (não foi informado o quantitativo de cada país). Por fim, informou que também foram ofertadas FPUs, as quais deverão chegar em breve a Porto Príncipe, sendo estas dos seguintes países-membros: Índia, Bangladesh, Turquia, Paquistão e Ruanda (este último confesso que não compreendi bem a pronuncia em inglês, portanto se alguém puder ver o vídeo e confirmar se realmente é Ruanda, eu agradeço).

O importante a destacar é que na MINUSTAH as Formed Police Units – FPUs (Batalhões de Choque) são compostos de 125 UNPOLs (exceção feita a FPU Senegalesa que tinha apenas 85 homens). Cinco FPUs totalizam 625 UNPOLs que somados aos outros 500 totalizam 1.125 UNPOLs já definidos. Restam 375 vagas e O BRASIL AINDA NÃO SE PRONUNCIOU!
Infelizmente, caros leitores, o segmento policial das Missões de Paz da ONU nunca foi prioridade do nosso governo e pelo “andar da carruagem” permanecerá não sendo, pois se realmente houvesse interesse em enviar mais policiais acredito que o DPKO já teria sido informado.”

Fonte: Blog do Capitão Marco Antonio.

 

Anúncios
Published in: on fevereiro 17, 2010 at 6:28 pm  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://missaodepaz.com/2010/02/17/brasil-nao-pretende-aumentar-efetivo-policial-no-haiti/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: