Como participar de uma Missão de Paz da ONU, como policial

De acordo com os manuais das Nações Unidas voltados para a atividade de polícia em Missões de Paz estão previstas algumas características para a participação, tais como: polícia uniformizada, ostensiva, que atua diariamente nas ruas e em contato direto com a comunidade, quer em patrulhas ou outros tipos de policiamento.

Considerando as caracteristicas das Instituicoes policiais brasileiras, a única que atende aos padrões da ONU são as polícias militares, ficando decidido que caberia a essas instituicoes a assunção das funções junto a ONU.

Durante alguns anos, a seleção ficou a critério das Corporações PM, contudo, após alguns problemas típicos de indicações pessoais e não técnicas, coube ao Exército, através da Inspetoria Geral das Polícias Militares-IGPM-COTER elaborar os processos seletivos. Ou seja, nao ha ” peixadas” ou “apadrinhamentos” . Os policiais militaes que participam de Operacoes dePaz vao de acordo com as proprias qualidades e capacidades individuais, e por meio de processo seletivo rigoroso.

Alguns pré-requistos:

- Ser voluntário;

- Ser Oficial ou ST/SGT PM com mais de cinco anos apos formacao inicial.

- Ser fluente em língua estrangeira, ingles ou frances.

- Estar em boas condições físicas e psicológicas.

- Habilitado para dirigir veículo 4×4.

- Habilitado em armas de porte.

- Ter menos de 62 anos de idade.

- Nao ter se aposentado a mais de 5 anos.

- Nao estar respondendo disciplinarmente a faltas medias/graves ou no ambito judicial. (NADA CONSTA)

- Nao ter sido condenado na esfera judicial por crimes ou violacoes de direitos humanos (NADA CONSTA)

- Ter conhecimento de informatica (basico)

Anualmente, cerca de dois processos seletivos acontecem, um em cada semestre. Essas seleções variam ano após ano.  Basicamente, a IGPM aplica provas em Brasília, Belo Hortizonte, em alguma capital do Nordeste e outra do Sul.

Um ofício é encaminhado ao Comando de cada Corporação PM, encarregado em divulgar e apresentar os voluntários.

As provas são:

1- Idiomas (inglês e francês).

2 – Caso aprovado, o candidato fará provas de Direção defensiva 4×4

3 – Provas de tiro

(somados aos “NADA CONSTA” penal e disciplinar + exames medicos)

__________________________________________________________________________________________

As provas mais complicadas e que reprovam cerca de 50% dos candidatos são as de idiomas. Não são tão difíceis como se comentam, mas tem que se ter um nível bom de idioma para ser aprovado. O problema principal desta prova é o tempo dado para realização.

Os candidatos aprovados farão parte de um banco de dados junto a IGPM e concorrerão, de acordo com suas caracterísicas pessoais e profissionais (CV) com os demais.

QUEM DEFINE QUE SOMENTE OFICIAIS ou ST/SGT PM PODEM PARTICIPAR DO PROCESSO SELETIVO É O EXÉRCITO E NÃO AS CORPORAÇÕES PM.

Sérgio Carrera

Publicado on maio 29, 2008 at 12:02 am  Comments (66)  

The URI to TrackBack this entry is: http://missaodepaz.com/como-participar-de-uma-missao-de-paz-da-onu/trackback/

Feed RSS para comentários sobre este post.

66 ComentáriosDeixe um comentário

  1. O comentario de que a ONU da preferencia para os postos Capitao e Major nao eh verdadeiro. Esta “preferencia” e do proprio Brasil. Importante lembrar que o COTER recebe as instrucoes diretamente da Representacao Brasileira junto as Nacoes Unidas em Nova York. O Brasil se precavem em remeter Policiais que poderiam manchar a imagem do pais, como aconteceu no ano de 2000 no Timor Leste, quando alguns oficiais foram reprovados no teste de Ingles. Este foi o fator que faltava para que o Exercito como representante do Ministerio da Defesa passasse a realizar o concurso de linguas.

  2. Caro Leitor,

    Numa análise mais profunda sobre o tema, vossa opnião está correta nas afirmativas, porém com ressalvas.

    PM foram repatriados não apenas do Timor Leste e o Estado, a fim de evitar outros constrangimentos, agiu, no dado momento, acertadamente ao atribuir ao EB a função de seleção do pessoal.

    A Representação brasileira em NY recebe a documentação do DPKO e após analisar, por muitas vezes, já traduzem e definem os postos a serem preenchidos.

    Contudo, a ONU tem sim preferência para os postos de capitães e majores. Pode consultar o “UN Civilian Police Handbook” e constatar.

    É bem verdade que poucos são os países que mandam apenas oficiais. Todavia, o Brasil não participa com muitos homens como a maioria dos demais contribuintes.

  3. Whatever!
    Obrigado por concordar comigo. Minha luta sempre sera aumentar a participacao de PMs nas missoes da ONU.
    No ano de 2000 a PMESP requereu ao DPKO que seus polciais fossem testados “in Country” para aprticiparem da missao UNTAET. A PMESP pediu 50 vagas e estava tudo certo, inclusive a representacao de UNPOL que fariam o teste no Brasil de malas prontas… O Exercito fez o favor de bloquear a iniciativa de SP. Tudo isso limita a participacao brasileira (Policias) em missoes de paz.
    As vezes me parece que o proposito do exercito eh limitar o efetivo de PMs a participarem de missoes do DPKO.
    Acho RIDICULO o Brasil querer um assento no Conselho de Seguranca da ONU e nao permitir a participacao “em massa” de PMs. Meio milhoar de policiais militares na ativa e miseros 20 (quando muito) participam anualmente.

  4. Vale a pena conferir

  5. policiais civis, federais ou rodoviários federais podem fazer parte da UNPOL???

  6. ATÉ QUE ENFIM, FOI MUDADO O VERGONHOSO PROCESSO SELETIVO, QUE PRIVILEGIAVA OS PANIGUADOS, MAS QUE TAMBÉM CAUSAVA VERGONHA AO BRASIL; EM RAZÃO DE MUITOS APANIGUADOS SEREM REPATRIADOS POR PURA INCOMPETÊNCIA, COMO INFORMADO PELO AUTOR.

  7. CORREÇÃO: “APANIGUADOS”

  8. tivemos a oportunidade de participar e ser aprovado na ultima seleção do COTER, e o que nos foi informado é que o critério atual é o seguinte: Os aptos serão convocados de acordo com o número de participação de sua respectiva PM nas missões de paz, ou seja, quanto menor o envio de Policiais para as missões de paz, maior é a possibilidade de ser convocado. Confesso que achei um pouco confuso, mas estou ansioso esperando minha convocação. Um abraço e parabens pelo Espaço!!!

  9. Mais uma vez o EB fazendo das suas… Continuam limitando o envio de PMs. Existem vagas para todos os aprovados no ultimo “concurso” para integrar Missao de Paz. So bastaria um pouco de boa vontade dos Estados em mandar e do Exercito de informar todos os pedidos que recebem para remeterem Policiais Militares as missoes de paz da ONU.

  10. Com alusão à assertiva “A ONU TEM PREFERÊNCIA PELAS PATENTES DE CAPITÃO e MAJOR”, ela não procede!A UNPOL não faz esse tipo de discriminação, quando as vagas são destinadas às funções típicas de polícia. Exceto, quando há um convite para ocupação de cargo específico ( commissioner etc.), o que é MUITO raro. Na verdade, o que ocorre é o seguinte: as PPMM ( e em algumas ocasiões o próprio COTER )não têm estendido aos Praças PPMM a oportunidade de, pelo menos, participar das avaliações. Isso se deve “`as cagadas” que muitos oficiais ( inclusive superiores ) deram em missões anteriores, afora o fato de alguns serem até repatriados por falharem no teste de inglês e/ou direção. Eu posso afirmar isso, pois, como Sargento PM, participei de 02 missões ( UNPROFOR, na Ex-Iugoslávia e UNMISET, no Timor Leste). Na primeira, ocupei a posição de Liaison Officer ( terceira no organograma do District Headquarters ) e na segunda, fui Planning Officer, Deputy District Commander e Acting District Commander por 90 dias ). Destarte, vê-se que à UNPOL ou à ONU, em geral, não se pode atribuir tal preferência pelos Postos, acima citados. Infelizmente, isso é o que podem chamar de “coisas do Brasil”. Até porque nosso sistema de Posto/Graduação das PPMM são totalmente diferentes dos “ranks” das polícias lá fora. Espero que tal injustiça seja corrigida pelo COTER, e que se faça jus ao excelente trabalho desenvolvido pelos Sargentos PM do Paraná e Pernambuco, os quais foram os PIONEIROS no Brasil em participar de Missão de Paz da ONU ( Peacekeeping Operation ), durante a guerra na Ex-Iugoslávia ( 1992/1993 ), vindo a executar a tarefa de “abrir mato com os dentes”, segundo fraseou, na época, o Maj EB/RS RAMOS, para que outros companheiros, Praças e Oficiais, pudessem ter um mínimo de informação sobre o que uma UN Mission é e para que o Brasil tivesse crédito para enviar novos contingentes, a serviço da Paz, através das Nações Unidas.

  11. Primeiramente gostaria de parabenizar pelo espaço cedido a essa discussão. Sou acadêmica e estudo a participação de policiais brasileiros em missões de paz. Gostaria de obter maiores informações acerca ~das razões para não convocação da totalidade dos candidatos aprovados e se há alguma informação acerca de policiais femininas que foram enviadas ou que tentaram a seleção. Existe alguma ação afirmativa de gênero nesse âmbito?
    Grata.

  12. A politica e definida pelo COTER/EB, mas a indicacao parte das PMs, dentre a lista de aprovados.
    Temos casos de policiais femininas em varias missoes. Por aqui no DF, conheco 3 (duas majores e uma tenente, que inclusive esta nesse momento no Timor).
    Escrevi uma monografia sobre o tema.
    Boa sorte nos estudos.

  13. CAro Carlos Alves,
    Sem duvida os nossos sargentos (um dos pioneiros) tem competencia de sobra para atuar em missoes. E digo mais, as demais graduacoes tambem o tem, como os soldados e cabos.
    Durante a minha missao, trabalhei com diversos policiais (sd/cb/sgt) muito mais competentes que os oficiais e vice-versa.Como bem sabe, na area de missao o que vale e a competencia e nao a patente.
    Tambem assumi funcao de chefia durante a missao e muitos coroneis e ate generais de policia estavam subordinados. Nao percebi problema algum de relacionamento. Os problemas acontecem entre policiais da mesma nacionalidade (qdo um subordinado no seu pais esta chefiando um superior na missao).
    Quanto a preferencia, devido a pesquisas feitas por mim, de fato tem documentacao da ONU que da sim preferencia a capitaes e majores. Ja fiz mencao no blog. Mas e apenas uma preferencia. Como todos nos veteranos bem sabemos cabe ao pais enviar seu contingente policial para as funcoes de UNPOL. A ONU nao se preocupa com ” graduacoes”. Excecao se faz a posts especificos e comissionados.
    Penso que devemos nos unir para o maior envio de policiais militares, independente de postos e graduacoes.
    Att.,

  14. OH YES!
    Uniao para mandar mais PMs deveria ser a “ordem do dia”.
    O EB nao define politica. O EB trava a politica.
    Como ja falei antes, cabe ao Brasil e nao ao EB aceitar as vagas ofertadas. Melhor ainda seria o Brasil pedir vagas para a ONU, pois a organizacao de forma geral fica medingando para que os PCC (Police Contributing Countries) participem das missoes.
    O Brasil poderia aproveitar sua sede de ser membro permanente do Conselho de Seguranca da ONU e comecar a mandar PMs em massa para as missoes.
    Recentemente, nosso pais aceitou a remessa de grande efetivo para o Haiti. Pode ser que as coisas estejam comecando a melhorar.
    O Ministerio da Defesa junto com o Itamaraty e nao o EB deveriam dar mais valor a esta forma de Diplomacia. Paises como Paquistao fazem melhor do que nos.
    Voces sabiam que o custo da remessa das tropas eh depois descontado do valor que o pais tem que DAR para a ONU?
    Sabiam que o pais recebe verbas por mandar tropas, mas que o governo nao reverte este valores para os estados?
    Enquanto isso tem PM indo para missao para receber somente o MSA e alguma PM ainda diminuem o salario do PM.
    Sorte eu ser da PMDF onde o salario sob astronomicamente!

  15. Prezado Sr. identificado como diarionomade, será que poderia me enviar a sua monografia a respeito? Pode enviar para mulherespoliciais@gmail.com .
    Além disso, gostaria de obter o contato dessas mulheres para que eu possa entrevista-las.
    Grata

  16. Prezados policiais que participaram em missoes de paz,

    A fim de enriquecer minha pesquisa gostaria de entrevistar o máximo de policiais que já participaram dessas missoes, bem como obter o numero correto de policiais enviados. Há mais de 5 meses estou tentando obter todos os nomes , mas a Inspetoria se recusa a faze-lo. No entanto me enviaram uma lista com o total de policiais, as missoes em que participaram e de onde sao. Nesta lista nao esta presente uma série de Estados que pelos vossos comentarios e pelas noticias aqui divulgadas participaram dessas missoes. Asim quem considerar oportuno fornecer estas informaçoes pode escrever para este email: mulherespoliciais@gmail.com

    • Estive em missão com a UNPROFOR em 93-94, na ex-Iugoslávia. Estou à disposição.

      • é isso ai Marcos Mota, to disponivel tbem…
        vamos la…

  17. Queridos participantes deste fórum, gostaria de expressar a minha satisfação ao saber deste espaço para aqueles que participaram, participam ou pensam em participar de missões de paz. Na verdade por muito tempo esse assunto era algo reservado a poucos policiais que se esforçavam em buscar informações a respeito, pelo menos aqui em Minas, até porque oficialmente as informaçõe só chegavam às vesperas das provas. Não acho que o COTER seja o único responsável por isso, mas atribuo muita responsabilidade às instituiçõe policiais, que ainda não perceberam a importancia das missões de paz no seu desenvolvimento. Só pra comprovar isso, de forma numérica, a PMMG com seus mais 40.000 policiais, enviou em missões de paz, apenas cinco oficiais nos últimos 30 anos. Eu fui o último ( Kosovo 2005 a 2007, UNMIK CP 15621).
    E por falar nisso, feliz natal e próspero ano novo a todos, especialmente aqueles que estão longe de suas famílias, em missões de paz e que para economizar alguns trocados, são obrigados a passar esta data em PUB’s improvisados para atender aos internacionais.

    • Obrigado pela participação, Major.
      Se desejar, poderemos incluir seu nome no grupo de debates.
      Grande ab

  18. porque nao pode deixar praças com mas de 10 anos participa , nao teria ai uma certa discriminaçao , um abraço

  19. Olá

    fui designado para render o tenente bruno no sudão, e gostaria de entrar em contato com ele , se for possível alguém enviar um email ou telefone, agradeço.

  20. Aliás, muito útil o site, parabéns.

  21. A política de envio de Policiais Militares do Brasil poderia ser aprimorada e mais adequada à real necessidade das Nações Unidas.
    No nosso ponto de vista, realmente há uma limitação do nosso envio para as missões de paz, tendo em vista a falta de poder que temos na esfera federal, estamos sob a égide do Exército Brasileiro, que está com um olho aberto e outro fechado para nós, talvez pela desconfiança em parte do nosso contigente, ou pela falta de uma unidade de doutrina, aliado ao fato de que só podemos seguir baixo permissão dos Governadores, muito deles sem interesse de alferir os gastos necessários e sem conhecimento da real importância dessas missões para quem deseja uma cadeira permanente no Conselho de Segurança da ONU, achando que seria apenas uma obrigação da União.
    O certo é que, na maioria das missões de paz, o contigente mais necessário é o policial e não o militar, sem querer desmerecer a importante participação deste ultimo, porém o sucesso das operações de paz, em sua maioria, se deu ou se dá, pelas ações policiais ou de atividades típicas de polícia.
    El Salvador foi o exêmplo de missão de paz mais bem sucedido do DPKO e foi exatamente atribuido este sucesso, às atividades exercídas pelos contigentes policiais alí existente, onde destaco as ações da Polícia Militar do Distrito Federal, Brigada Militar do Rio Grande do Sul e Polícia MIlitar da Bahia, em sua missão de instrutores na ANSP, da qual tive a honra de integrar por três anos.
    No caso do Haití, tenho acompanhado de perto, pelo interesse despertado pela propria atividade típica de polícia que é exércida pelo nosso Exército Brasileiro, sem dúvida alguma, a presença maciça do contingente militar é de fundamental importancia, mas a presença policial é imprescidível neste cenário.
    O envio acanhado de policiais militares, se dá pela falta de influência na esfera federal das forças estaduais, não se justifica deixar de ser enviado um grande contingente policial brasileiro, sendo que a realidade das ruas haitianas não diferir muito da realidade das ruas brasileiras e as suas peculiaridades, principalmente no confronto em combates em localidades faveladas, e aí encontramos a combater o crime nas ruas do Haiti centenas de policiais chineses, indianos, nepaleses e uns poucos gatos pingados oficiais brasileiros, ladeando, garotos brasileiros, sem experiência policial do contingente militar brasileiro, atrás dos seus carros de combate.
    Temos que aprimorar mais nossos contingentes, confiar mais na nossa tropa, nos nossos praças e influir mais na esfera federal, junto a Divisão de Missões de Paz do MRE e provar à sociedade brasileira que somos capazes.
    Sucesso a todos os Policiais Militares em missão e àqueles que vão seguir para uma delas.

  22. gostaria de participar de uma missão da ONU,
    sou da PM do paraná. me comunico bem em ingles…
    abçs

  23. Olá colegas,

    No início deste tópico, no campo pré-requisitos, falasse em ser oficial com sete (7) anos de serviço, porem nos comentários li sobre a participação de praças. A pergunta aos colegas é: hoje há exigencia de oficialato para a participação nas missões?

    obrigado e parabens pelo espaço e riqueza quanto aos assuntos.

    • Caro Henrique,
      Nos últimos anos o Exército decidiu limitar apenas aos oficiais as oportunidades, mesmo tendo os nossos praças exercido relevantes papéis em Missões de Paz durante muitos anos. Isso se deve, muy provavelmente, devido a baixíssima quantidade de vagas existente hoje em dia. Mas tenho para mim que as vagas vão aumentar e possivelmente ofertadas as praças também. Sou favorável a esse posicionamento. Aliás, a ambos: aumento de vagas e oportunidade a oficiais e praças.
      Mais recentemente, abaixaram para 5 anos de serviço, excluíndo os anos de formação.( o que dá na mesma)
      Obrigado pela participação.
      Sérgio Carrera

  24. Gostaria de sugerir ainda aos interessados, que a ONU contrata diversos tipos de profissionais seja de seguranca ou outras areas. Podem verificar como proceder pelo site jobs.un.org faca seu Personal History Profile (PHP) e de la faca a application para vagas existentes, Nosso heroi Cap PMDF Cleiton certamente o fez. Assim como eu. Boa sorte a todos!
    Atualmente sou funcionario civil da ONU no Libano (UNIFIL) contratado como Security Officer e participei das missoes no Kosovo (UNMIK) e Timor Leste (UNTAET – Primeiro Oficial PMDF naquela missao em 2000, ainda como Capitao).
    Estou a disposicao de interessados em informacaoes pelo tarcisoandrade@hotmail.com

    Maj PMDF Ref Tarciso

  25. Parabens pelo site, fiquei muito feliz em saber que existem pessoas que defendem e lutam pelo aumento de vagas, e o envio das pracas em missoes da ONU. Espero poder contribuir com meus servicos em uma missao da ONU.

    • Com certeza. Não vejo porque do impedimento de praças PM em integrar Missões de Paz, como já foi feito no passado. Temos que continuar lutando com foco no aumento de vagas para os barsileiros.
      Abraço,
      SC

  26. gostaria de saber quando vai ser o próximo teste de seleçao para as missoes de paz da ONU e qual o número de vagas.

  27. No período de 04 a 07 de Agosto de 2010. As provas ocorrerão na cidade de Porto Alegre, RS, e no Distrito Federal.
    Good Luck.

  28. Alguém que passou no último teste de idiomas, e o fez na língua inglesa, poderia citar qual foi o texto redigido apresentado, o conteúdo do texto apresentado na compreensão auditiva e como é o relatório padrão ONU.
    Obrigado,
    Deus abençoe a todos.

  29. Olá, sou Assistente Social e gostaria de saber se existe alguma maneira de participar de uma missão de paz como civil. Estou muito interessada em ajudar!
    obrigada!

    • Olá Marta,
      Vc deve ter fluência preferencialmente em inglês e francês e ser aceita pelo UN Volunteers ou alguma das Agências da ONU (como funcionário contratado). Outra maneira seria a de fazer parte de alguma ONG que atua em áreas com Operações de Paz.
      Att.,
      SC

  30. gostaria de saber se tem alguma mobilizaçao, para que praças possa servir na força de paz, pois sou praça e tenho muita vontade de servir?

    • Respondido nos últimos posts.
      Att.,
      SC

  31. Tenho um espanhol fluente sou praca como poss participar

    • Não existem mais missões de paz de língua espanhola desde ´década de 90, por isso não há mais essa possibilidade, pelo menos não hoje.
      Somente inglês e francês.
      Att.,
      SC

  32. Boa Tarde à todos os co irmãos e camaradas que já estiveram em missões de Paz pela ONU, eu me chamo Fred, sou Cb Pm do Estado do Amazonas, Cidade de Manaus, Pertenço a Companhia de Operações Especiais( COE ), sou Legionário, formado na Legião Estrangeira Francesa, falo á o Indioma Francês, atualmente, faço parte do quadro da Força Nacional de Segurança Pública, tenho 18 anos de serviço como policial militar, serví no Centro de Instrução de Guerra na Selva ( CIGS ) em 1992, e venho através deste espaço, pedir-lhes uma ajuda, no que se refere, como devo proceder para que eu possa me candidatar como voluntário à uma vaga à missão da ONU, meu contato é 092-92543110 e 067-81855714, e-mail: gaervo@bol.com.br, desde já agradeço toda a atenção…

    • Carada até aqui te encontro meu camarada de força….Um abraço de seu irmão FN do Rio… SGT Frade.

  33. Qual é o valor atualizado da diária oferecida pela ONU aos “peace keepers”? Varia conforme a patente de cada militar, ou é valor padrão?

    • Isso depende. Cada caso é um caso. Policial é uma coisa. Policial em função e cargos específicos, outra. O mesmo ocorre com os militares, tropa é uma coisa, observadores, outra, etc…. Não há como fixar. Além do mais, cada missão tem um MSA diferente.

  34. Eu não vejo problemas em praças participarem de missão de paz, mas é fato que os oficiais são muito mais disciplinados que os praças. Basta reparar no contingente que estava no Haiti em 2010. Não houve problema disciplinar algum entre os oficiais, mas entre os praças, tivemos uma quantia considerável de questões a serem cuidadas. Claro que uma seleção exigente por parte das PMS podem escolher os melhores e mais disciplinados.

  35. A entrevista da prova de inglês é muito complicada. Na última prova deste ano, em Recife, algumas das perguntas foram:
    “How do you think that the citizens could improved your environment?” e “Do you agree with the gender balance in military police?” (não sei se escrevi direito em inglês). Muito difícil mesmo. Na próxima seletiva eu tento de novo.

    • Boa sorte, companheiro!
      Continue firme!
      Abs,
      Sérgio Carrera

  36. Qual é o valor atualizado da diária oferecida pela ONU aos “peace keepers”?
    Meu amigo, a diária é irrisória, sendo que você gasta tudo o que recebe. Não pense que irá conseguir voltar com algum para o Brasil. Vc paga para morar, para beber água, paga remédios, passagens aéreas. Se quiser ir para uma missão vai pelo orgulho de ser guerreiro, porque se pensar apenas no dinheiro, vc vai desanimar.

  37. Nos cursos on-line de Policiamento Internacional da ONU (Boinas Azuis) aprendemos que existem duas linhas de trabalho de segurança da população que sofre
    nos conflitos armados (Guerra) que são :

    A) Forças Armadas (Militares), que verificam se a guerra está sendo executada de acordo com a Convenção de Genebra;

    B) Policiais (Civis), que fazem a segurança da população civil, protegendo-as dos massacres e dos abusos dos criminosos armados.

    Diante do acima exposto, faço a seguinte pergunta :

    Se as Polícias de população pela ONU são Polícias Civis e a ONU solicitou que se acabe com as Polícias Militares no Brasil, por que o Brasil envia para as missões
    de Paz das Nações Unidas Polícias Militares, sendo que todos os outros países enviam Forças Policiais Civís para os trabalhos policiais de países em conflitos ?

    • Caro leitor,

      Acredito que esteja equivocado em relacao a suas consideracoes ou mesmo o material do curso, da mesma forma. Fui tutor desse curso, ja participei de 2 missoes e posso te esclarecer que voce precisaria se aprofundar um pouco mais nos estudos e realidade de uma missao de paz para fazer tais afirmacoes.

      Apenas a titulo de informacao, grande parte das instituicoes policiais que participam de uma missao de paz sao militares, militarizadas ou para-militares.

      Esse argumento é facilmente desconstruido.

      Att.,
      Sergio

  38. Olá amigos, eu também sou praça da PMMG, tenho bom conhecimento em Espanhol e Inglês e estou fazendo o curso da SENASP de Operações de Manutenção da Paz e Policiamento Internacional, gostaria muito de ter a oportunidade de participar de missões internacionais da ONU, meu irmão é oficial PMERJ, tentou esse ano a prova em Brasília e quase passou, porém disse que a prova é bem exigente mesmo na questão do idioma. Bem que o EB poderia rever essa questão de praças não poderem fazer a prova, espero que mude para os próximos anos.
    Saudações.

    • A prova de inglês não é tão exigente quanto comentaram. Claro que é necessário que não perca tempo nas questões, que são muitas. Mas o nível é mediano.

  39. Sou 1º Sargento da PMPB e este ano o COTER envio ofício de solicitação para ST e SGT se inscreverem para a prova. Não fiz a inscrição pois estou aprimorando a conversação em inglês. Boa sorte a todos

  40. A prova em inglês realmente não é difícil. Basta fazer um curso de inglês por dois anos e levar a sério. Não é necessário estudar o material “Campaign”. Ele é desnecessário se o seu nível de inglês estiver no intermediário. Já quanto à conversação em inglês é o básico do básico. O problema é que é tão burocrático que vc passa no teste e apenas será chamado dois anos depois (literalmente dois anos). Então, se vc não tiver nenhum outro projeto na sua vida pelos próximos dois anos depois de passar, a força de paz pode compensar. Mas se vc tiver outros projetos como filhos, carreira, construção de uma casa, etc, esqueça força de paz, porque é um atraso em sua vida particular. É o que o colega falou acima: força de paz não enche o seu bolso de dólars. Esqueça que vc voltará com dinheiro para o Brasil. Vá pelo orgulho de ser guerreiro.

  41. As diárias pagas à Força Nacional são maiores que as pagas pela ONU.

  42. Gostaria de saber se alguém que frequenta este site, tem experiência em missões de paz da ONU, pois estou fazendo uma monografia para AMAN sobre o assunto e necessito de auxílio, se alguém se interessar meu email é douglas.shaman@gmail.com, desde já agradeço

    • Sem dúvida, caro Douglas. Pode entrar em contato no e-mail do site (missoesdepaz@gmail.com)
      Grande abraço,
      Cap. Sérgio Carrera

  43. sou 3 sgt da pm de belem para e gostaria de saber se tenho chance de ingressar na missao de paz da onu eu falo e escrevo fluente o françes aguardo a resposta obrigado. Estudei durante 5 anos na guana françesa

    • Sim. Basta que vc faça as provas do COTER (2 vezes por ano – próxima em agosto) e seja aprovado.
      Boa sorte!

  44. Sou 2° Sargento da PMESP e vou fazer o teste de agosto em Brasília, acredito muito que irei ser aprovado!!!!!!

  45. […] R – Resposta neste mesmo site, neste link. […]

  46. Bom dia, sou Investigador da PCMG e há pouco tempo me interessei pelo assunto, missões de paz, e hoje resolvi pesquisar, entretanto, dentre os comentários supra existe um que também é a minha dúvida, e que por algum motivo, foi o único que não foi respondido, vou reenviá-lo na integra, ” Emà junho 9, 2008 às 2:45 pm thiago roberto coradi disse:

    policiais civis, federais ou rodoviários federais podem fazer parte da UNPOL???”.
    Agradecerei a resposta.

    • Bom dia, sinto pela demora em responde-lo.
      Apenas policiais militares podem participar de Missoes de Paz como UNPOL.
      Att.,

    • Ja foi respondida algumas vezes no site. Desde o primeiro envio em 1991, apenas policiais militares.


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: